Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Meningite bacteriana resistente a ciprofloxacino isolada em menino nos Estados Unidos
Criança diagnosticada com Meningite bacteriana resistente a ciprofloxacino

Meningite bacteriana resistente a ciprofloxacino isolada em menino nos Estados Unidos

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Um relato de caso publicado no Journal of the Pediatric Infectious Diseases Society descreve um paciente com meningite bacteriana por Neisseria meningitidis produtora de beta-lactamase e resistente a ciprofloxacino nos Estados Unidos. Ao que tudo indica, este é o primeiro caso identificado no país.

Leia também: Nova vacina contra a meningite está disponível no SUS

Características do caso

Os pesquisadores Taormina e colaboradores descreveram o caso de um menino de 5 meses de idade, previamente saudável, proveniente do Estado americano de Maryland, que deu entrada no pronto-socorro (PS) do Children’s National Hospital em Washington, Columbia, com história de seis dias de febre e congestão nasal. Antes de comparecer ao setor de emergência, ele estava fazendo uso de prednisolona oral por vários dias, devido aos sintomas respiratórios. O bebê evoluiu com irritabilidade, sem vômitos ou movimentos anormais. A mãe relatou a presença de “pontos rosados” no corpo poupando o rosto, e que resolveram espontaneamente um dia antes da admissão. O irmão de 3 anos tinha sintomas compatíveis com infecção do trato respiratório superior. Não havia história de outros contatos doentes. A criança não estava frequentando creche e a família negava viagens internacionais recentes.

A criança foi admitida no PS com quadro de febre (TAX 41,5 °C). Apresentava taquicardia (> 200 batimentos por minuto) que melhorou após 3 etapas de expansão com soro fisiológico. Foi iniciado empiricamente ceftriaxona após a coleta de hemocultura. As investigações laboratoriais iniciais incluíram leucocitose com desvio, uma contagem de plaquetas de 136.000/microlitros e níveis normais de aminotransferase. Após a admissão na Enfermaria, o paciente apresentava fontanela anterior abaulada e alternava sonolência com agitação. Foi realizada punção lombar, cujo líquido cefalorraquidiano com leucócitos aumentados.

A hemocultura aeróbia tornou-se positiva após 19 horas de incubação, mostrando cocobacilos Gram-negativos. Noventa minutos depois, foi positiva para Neisseria meningitidis. Um painel de PCR multiplex no LCR também foi positivo para Neisseria meningitidis. A cultura do LCR e subsequentes hemoculturas foram negativas, sugerindo boa resposta à terapia inicial com ceftriaxona.

Tratamento

O bebê foi tratado com ceftriaxona 50 mg/kg/dose duas vezes ao dia por 7 dias. Embora o menino tenha sido tratado com antibiótico de amplo espectro e liberado após 1 semana no hospital, o microrganismo causador da meningite bacteriana foi considerado resistente aos seguintes medicamentos: ampicilina, penicilina, sulfametoxazol-trimetoprim, ciprofloxacino e levofloxacino. O germe permaneceu suscetível à azitromicina, cefotaxima, ceftriaxona, cloranfenicol, meropenem, minociclina e rifampicina.

Saiba mais: Calendário do SUS terá nova vacina que previne 4 tipos de meningite

Mensagem final

Segundo os pesquisadores, em geral, os laboratórios de microbiologia não testam a resistência antimicrobiana ou a presença de β-lactamases em isolados de Neisseria meningitidis devido à raridade previamente documentada de resistência antimicrobiana. No entanto, este caso levou à investigação do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) de isolados meningocócicos durante 2013-2020, que eventualmente identificou um total de 33 isolados produtores de β-lactamase, 11 dos quais também eram resistentes à ciprofloxacino. Portanto, isso sugere que o teste de suscetibilidade de rotina para isolados de meningococo pode ser benéfico para orientar o tratamento e recomendar a profilaxia.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Taormina G, et al. β-Lactamase–Producing, Ciprofloxacin-Resistant Neisseria meningitidis Isolated From a 5-Month-Old Boy in the United States, Journal of the Pediatric Infectious Diseases Society; 2020. piaa085. doi:10.1093/jpids/piaa085

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.