Ministério da Saúde recomenda suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades

O Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a suspensão da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades. Saiba mais.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Nesta quarta-feira, 15, o Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a suspensão da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades. A orientação da pasta vem após o episódio de uma morte de uma adolescente de 16 anos após aplicação da vacina da Pfizer. 

Entretanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que, até o momento, ainda não há qualquer relação comprovada entre o caso e a administração da vacina. Diante disso, a agência também reforça que não há evidências que justifiquem a recomendação do Ministério da Saúde de suspender a vacinação nos jovens.

Saiba mais: Pfizer e Eurofarma firmam acordo para produção de vacinas contra Covid-19 no Brasil

vacinação em adolescentes

A recomendação do Ministério da Saúde

Além de citar o caso da adolescente de 16 anos sem maiores evidências científicas, a pasta apresentou outras justificativas para a recomendação publicada. Foi citado que, de acordo com evidências analisadas pelo ministério, existe baixo risco de mortes e casos de Covid-19 na sua forma mais grave em jovens na faixa de idade de 12 a 17 anos. 

O Ministério da Saúde complementa dizendo que apenas um imunizante foi aprovado e testado através de ensaios clínicos para vacinação em adolescentes (vacina da Pfizer), e portanto, os benefícios da imunização neste público ainda não estão claramente definidos.

Posicionamento da Anvisa sobre a vacinação em adolescentes

A agência destacou que até o dia 15 de setembro, houveram 32 notificações de reações após a vacinação em adolescentes e nenhum óbito teve relação com a vacina administrada, que foram a da Pfizer. 

Sobre a segurança na vacinação em adolescentes, a Anvisa destacou que eventos cardiovasculares muito raros foram registrados. São 16 casos para cada 1 milhão de vacinados. Os casos foram de miocardite e pericardite.

 *Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

 

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão