Página Principal > Nefrologia > Nefrologia: vasta vivencia em assuntos clínicos ambulatoriais, pacientes graves e procedimentos invasivos
máquina de dialise

Nefrologia: vasta vivencia em assuntos clínicos ambulatoriais, pacientes graves e procedimentos invasivos

No artigo de hoje, a Dra. Caroline Caires Thomé explica tudo que você precisa saber sobre Nefrologia, na nossa série de artigos sobre Residência e as especialidades médicas.

1) O que é?

Nefrologia é uma especialidade médica que se dedica ao diagnóstico e ao tratamento das doenças do rim. Dentro das principais atividades do médico nefrologista estão: a prevenção e complicações da insuficiência renal crônica; diagnóstico e tratamento das doenças sistêmicas que atingem os rins, como diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica, lúpus eritematoso sistêmico e vasculites; diagnóstico e tratamento das glomerulonefrites primárias, das infecções urinarias e nefrolitíases; hemodiálise; diálise peritoneal e transplante renal.

2) Como é o dia a dia?

Como é uma especialidade clínica bem abrangente, o dia a dia do nefrologista se baseia desde atividades clínicas ambulatoriais até a avaliação e acompanhamento de pacientes graves em unidades de terapia intensiva, e a prática de procedimentos invasivos como implante de cateter venoso de curta e longa duração para hemodiálise, biópsia renal e até implante de cateter de diálise peritoneal.

Outra atividade bem frequente que faz parte do dia a dia do nefrologista é a atuação em clínicas de hemodiálise/diálise peritoneal com acompanhamento dos pacientes portadores de insuficiência renal crônica terminal. E também fazer parte de grupos/empresas que prestam serviços de terapia renal substitutiva em vários hospitais.

3) Oportunidades de trabalho:

As oportunidades de trabalho são boas tendo em vista que existem poucos nefrologistas no mercado. Para ser especialista é necessário cursar 2 anos de residência em Clínica Médica e mais 2 anos de residência em Nefrologia. Os cargos oferecidos surgem nas clínicas de hemodiálises, nos grupos de diálises “externas” que prestam serviços para vários hospitais e no consultório médico. Fazer parte de um serviço de Nefrologia em uma rede pública também se torna bem interessante do ponto de vista de vivência de casos clínicos pouco frequentes, discussão dos casos em equipe e a possibilidade da atuação em transplante renal.

4) Número de especialistas:

Atualmente temos 3.800 nefrologistas registrados pela Sociedade Brasileira de Nefrologia.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidades:

– Em 1949, o Dr. Tito Ribeiro de Almeida, no Hospital das Clínicas de São Paulo, utilizou pela primeira vez no Brasil um rim artificial para tratar uma paciente de 27 anos de idade portadora de insuficiência renal aguda. Ele desenvolveu um modelo semelhante a técnica do Dr. Murray, do Canadá, no qual um cilindro contendo tubos de celofane era estacionário e colocado em posição vertical, enquanto a solução de troca era agitada. De 1949 a 1954 foram tratados cerca de cem pacientes. O rim artificial produzido no Brasil foi utilizado até 1954, quando um rim artificial modelo Koff-Brigham foi importado pelo Hospital das Clínicas da FMUSP em 1957.

6) Especialidades correlacionadas:

A Nefrologia se correlaciona com todas as especialidades clínicas. Mas, especificamente Endocrinologia, Cardiologia e Reumatologia são as especialidades de maior ponto em comum. Já as cirúrgicas que mais de se correlacionam são a Urologia (nos pacientes com nefrolitíase com indicação cirúrgica e nos quadro de insuficiência renal obstrutiva) e a Cirurgia Vascular (no contexto de confecção de acesso definitivos para hemodiálise e avaliação de pacientes com falência de acesso vascular).

7) Área de atuação:

Como mencionado anteriormente, o nefrologista pode atuar em clínicas de hemodiálise/diálise peritoneal, na prestação de serviços de terapia renal substitutiva, na prática de procedimentos invasivos e atividades clínicas ambulatoriais.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

A Nefrologia é uma excelente opção para quem pretende fazer uma especialidade clínica. Proporciona uma vasta vivencia em vários assuntos clínicos ambulatoriais, além de experiência em pacientes graves e procedimentos invasivos. É uma especialidade dinâmica, abrangente e interessante. Recomendaria a todos que se enquadram neste perfil e, se pudesse voltar no tempo, com certeza a escolheria novamente.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja as outras especialidades que já falamos por aqui!

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.