Novo projeto avalia implementar teste rápido de leptospirose no Brasil

Tempo de leitura: 2 minutos.

O Ministério da Saúde lançou um projeto para avaliar a implantação de um teste rápido para diagnóstico de leptospirose, desenvolvido pela Fiocruz Bahia em parceria com a Bio-Manguinhos/Fiocruz, do Rio de Janeiro. Os primeiros testes foram realizados em Salvador.

O objetivo é verificar a eficácia e a segurança do TR DPP® Leptospirose para o auxílio na conduta diagnóstica e no manejo clínico da doença pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os resultados do teste serão comparados com os demais métodos já existentes na rede.

Teste rápido de leptospirose

O teste identifica anticorpos para a leptospirose analisando o sangue total, soro ou plasma com o resultado saindo em apenas 20 minutos.

Trata-se de uma ferramenta de fácil uso para diagnóstico em campo ou laboratório, com a vantagem de ser uma opção portátil, simples e rápida.

Como deve ser realizado o projeto

A região Sudeste foi escolhida para iniciar o projeto devido às chuvas acentuadas que vem atingindo os estados do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, uma vez que as inundações favorecem a ocorrência de casos de leptospirose. Posteriormente, as demais regiões do país serão também contempladas pelo projeto.

O kit de diagnóstico será utilizado somente em ambiente hospitalar. A partir de sua disponibilização, os médicos terão em mãos mais um subsídio para iniciarem o tratamento, mesmo sem confirmação diagnóstica laboratorial em padrão ouro, que pode demorar cerca de um mês. Esse novo teste deve fortalecer a conduta clínica e reduzir as chances do paciente evoluir com gravidade e, possivelmente, ao óbito.

Leptospirose

A leptospirose é uma doença infecciosa causada pela leptospira, uma bactéria encontrada na urina de roedores, além de cachorros, porcos e cavalos.

Os indivíduos contraem a enfermidade quando entram em contato com a água contaminada e têm algum ferimento na pele, uma vez que é através da pele lesada que a bactéria entra no organismo.

A bactéria também pode infectar as vítimas através da mucosa e pele íntegra, quando imersa por muito tempo em ambiente contaminado, e ainda pela ingestão de alimentos ou água contaminados.

Sintomas

Entre os sintomas da leptospirose destacam-se:

  • Febre alta;
  • Mal-estar;
  • Dor muscular, principalmente na cabeça e no tórax;
  • Olhos vermelhos;
  • Tosse;
  • Cansaço;
  • Diarreia;
  • Náuseas;
  • Cefaleia;
  • Manchas vermelhas pelo corpo.

Em 15% dos pacientes, a leptospirose evolui para manifestações mais graves, que ocorrem normalmente após a primeira semana. As mais clássicas são icterícia, complicações renais, torpor e coma.

Leia também: Leptospirose: saiba como realizar o diagnóstico e tratamento da doença

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado através de exames clínicos e de sangue em até 14 dias, por conta da complexidade da doença. Caso o paciente seja atendido em até sete dias depois do contato com a bactéria, o exame laboratorial não será possível de ser realizado. Por isso, é fundamental observar bem os sintomas.

Outro agravante é que os sinais iniciais podem ser confundidos com os de outras enfermidades, como a dengue. Por isso, é muito importante questionar ao paciente se ele teve contato com água de enchente para que os exames de confirmação de leptospirose sejam solicitados.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Relacionados