O que é Covid-19 crônica e quais são os sintomas?

Tempo de leitura: 2 min.

A fase aguda da Covid-19 apresenta geralmente sintomas bem estabelecidos e a maioria desaparece dentro de quatorze dias, após o início do quadro. Alguns pacientes, contudo, apresentam sintomas que podem perdurar além desse período, configurando a chamada Covid-19 de longa duração, também conhecida como arrastada, persistente ou crônica. Em janeiro de 2021 Lopes et al 1 anexou ao MedRvix, uma versão pré-print, sem peer review, de uma meta-análise sobre os principais efeitos clínicos e laboratoriais em longo prazo desta condição.

O estudo avaliou um total de 47.910 pacientes, em 15 trabalhos, que atenderam aos critérios de seleção (seguimento entre 14 e 110 dias após a infecção viral). A idade dos pacientes variou entre 17 e 87 anos, e englobou desde pacientes que foram hospitalizados, até aqueles que foram conduzidos em regime ambulatorial. Cerca de 80% deles desenvolveram ao menos um sintoma a longo prazo.

Manifestações clínicas mais comuns de Covid-19 crônica

    • Fadiga (58%)

A maioria das manifestações clínicas se assemelham à síndrome de fadiga crônica, com comprometimento funcional físico e psíquico. Esta síndrome clínica parece estar associada a diversas etiologias (ex: herpesvirus), incluindo distúrbios endócrino-metabólicos, psiquiátricos, imunes e infecciosos.

    • Cefaleia (44%)
    • Distúrbios da atenção (27%)

Tem-se demonstrado uma associação da infecção por SARS-CoV-2 com manifestações neuropsiquiátricas a posteriori, como ansiedade (13%), insônia (11%), distúrbios da atenção (27%), depressão (12%), comprometimento de memória (16%). Algumas dessas condições podem chegar a duas vezes o risco da população geral, não afetada pelo SARS-CoV-2. O mecanismo fisiopatológico é incerto, porém podem ter contribuição: o efeito viral direto no sistema nervoso central, tromboses de microcirculação, efeitos colaterais de medicações, hipóxia tecidual e a carga social e emocional associada ao diagnóstico de Covid-19.

    • Queda de cabelo (25%)

Essa manifestação é atribuída ao eflúvio telógeno. Ele caracteriza por uma queda de cabelo difusa, causada em situações de importante estresse sistêmico, como infecções. Trata-se de uma condição benigna e autolimitada, com duração média de três meses.

    • Dispneia (24%)
    • Ageusia (23%)
    • Anosmia (21%)
    • Tosse (19%)

Manifestações do trato respiratório incluem alterações persistentes na radiografia e tomografia computadorizada de tórax.  Podem estar presentes em até 35% dos casos, mesmo após 60 a 100 dias do início dos sintomas. Evidências de alteração da difusão, através da membrana alveolocapilar, medidas por difusão de monóxido de carbono, alcançam 10% dos pacientes.

Outras manifestações como desconforto torácico (16%), disfunção auditiva / tinido (15%), sintomas digestivos (12%), e fibrose pulmonar (5%) também foram encontradas.

Saiba mais sobre Covid-19 em nossa Revista!

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Lopez-Leon S, Wegman-Ostrosky T, Perelman C, Sepulveda R, Rebolledo PA, Cuapio A, Villapol S. More than 50 Long-term effects of COVID-19: a systematic review and meta-analysis. medRxiv [Preprint]. 2021 Jan 30:2021.01.27.21250617. doi: 10.1101/2021.01.27.21250617.

 

 

Relacionados