OPAS alerta sobre efeitos da Covid longa

Segundo a OPAS, de 10% a 20% das pessoas que tiveram Covid-19 apresentam falta de ar, cansaço e problemas mentais. Saiba mais sobre o tema.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alertou que os casos de Covid-19, assim como os de Covid longa, aumentaram na América Central, Caribe e alguns países da América do Sul. 

A diretora da agência destacou que a região das Américas e do Caribe precisa estar preparada para responder aos efeitos prolongados da doença, que podem persistir por diversos anos. 

“Em média, de 10% a 20% das pessoas que foram infectadas com o vírus estão sentindo cansaço, falta de ar e problemas mentais. E como 161 milhões de pessoas foram contaminadas nos últimos dois anos, centenas de milhares de americanos e caribenhos podem estar enfrentando mais esse problema”, afirmou Carissa Etienne, durante a coletiva de imprensa semanal da entidade no dia 14 de julho.

Leia também: Proteína C reativa (PCR): o que saber para a prática clínica

covid longa

Estudo

Um estudo longitudinal, desenvolvido pelo Instituto René Rachou, unidade regional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/Minas), avaliou os efeitos da doença ao longo do tempo e descobriu que mais da metade das pessoas diagnosticadas com Covid-19 apresentam sequelas que podem persistir por mais de um ano. 

A pesquisa acompanhou, por 14 meses, 646 pacientes que tiveram a infecção e verificou que, desse total, 324 (50,2%) tiveram sintomas pós-infecção. Os resultados foram publicados na revista Transactions of The Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene. 

No total, foram contabilizados 23 sintomas, após o término da infecção aguda. A fadiga é a principal queixa entre os pacientes, relatada por 115 pessoas (35,6%).  

Também entre as sequelas mais mencionadas estão tosse persistente (110; 34,0%), dispnéia (86; 26,5%), anosmia ou disgeusia (65; 20,1%) e cefaleias frequentes (56; 17,3%).  

Além disso, também chamam a atenção os transtornos mentais, como insônia (26; 8%), ansiedade (23; 7,1%) e tontura (18; 5,6%). Entre os relatos estão ainda sequelas mais graves, como a trombose, diagnosticada em 20 pacientes (6,2%). 

“Temos casos de pessoas que continuam sendo monitoradas, pois os sintomas permaneceram para além dos 14 meses. Constatamos ainda que a presença de sete comorbidades – hipertensão arterial crônica, diabetes, cardiopatias, câncer, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica e tabagismo ou alcoolismo – levou à infecção aguda mais grave e aumentou a chance de ocorrência de sequelas”, explicou a pesquisadora Rafaella Fortini, que coordena o estudo. 

Os resultados mostraram ainda que os sintomas pós-infecção se manifestam nas três formas da enfermidade: grave, moderada e leve. Na forma grave, de um total de 260 pacientes, 86 (33,1%,) tiveram sintomas duradouros. Entre os 57 diagnosticados com a forma moderada da doença, 43 (75,4%), manifestaram sequelas e, dos 329 pacientes com a forma leve, 198 (59,3%) apresentaram sintomas meses após o término da infecção aguda. 

“Tais resultados mostram a importância de entendermos bem essas sequelas, uma vez que estão ocorrendo até mesmo em pessoas que, durante a fase aguda da infecção, estiveram assintomáticas”, ressaltou a pesquisadora. 

Crescimento de casos na América do Sul 

Segundo a OPAS, os casos de Covid-19 estão crescendo nos países da América Central, incluindo El Salvador e Guatemala, onde os óbitos pela enfermidade também subiram. Novas infecções também estão se avolumando no Caribe, onde Cuba notifica o maior número de casos semanais desde o início da pandemia.  

Nas Ilhas Virgens Britânicas, os casos triplicaram nas semanas após a reabertura dos navios de cruzeiro. As infecções também estão aumentando no México e nos Estados Unidos. 

“Por outro lado, as infecções hospitalizações e óbitos pela Covid-19 estão diminuindo na maior parte do continente, incluindo Brasil, Peru, Uruguai e Chile”, disse a diretora da OPAS. 

A representante da entidade acrescentou, no entanto, que os casos estão crescendo na Argentina e atingindo seus mais altos níveis na Colômbia, levantando preocupações sobre a capacidade do sistema de saúde de lidar com 98% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) já em uso. 

“Quando as variantes de preocupação circulam é ainda mais importante que os países intensifiquem a vigilância, especialmente enquanto a cobertura vacinal permanece baixa”, ressaltou Carissa Etienne. 

Uso de cigarro eletrônico e a falta de vacinas 

É importante frisar que os indivíduos que já enfrentavam algumas condições de saúde antes da Covid-19 estão mais expostos ao risco, assim como as que fumam, utilizam o cigarro eletrônico e não foram vacinadas. 

“É fundamental enfatizar que o uso das máscaras e o distanciamento social continuam sendo as chaves para não se contaminar. E que as vacinas têm um papel vital para impedir as consequências da enfermidade”, concluiu a diretora da OPAS.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Novos casos de COVID-19 aumentam em muitos países das Américas. OPAS. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noticias/14-7-2021-novos-casos-covid-19-aumentam-em-muitos-paises-das-americas # Long COVID-19 syndrome: a 14-months longitudinal study during the two first epidemic peaks in Southeast Brazil. Oxford Academic. Disponível em: https://academic.oup.com/trstmh/advance-article/doi/10.1093/trstmh/trac030/6581500?login=false # Pesquisa da Fiocruz avalia síndrome da Covid longa. Portal Fiocruz. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-da-fiocruz-avalia-sindrome-da-covid-longa # OMS nas Américas alerta sobre efeitos de longo prazo da Covid-19 BR. Nações Unidas. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2022/07/1794472