Paciente com doença mental grave: transtorno por uso de substâncias

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minuto.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou recentemente um guia para o manejo de condições de saúde física em adultos com doença mental grave. Essa população frequentemente convive com comorbidades e tem em média duas a três vezes mais risco de morte. Já falamos sobre a cessação do tabagismo e manejo de peso. Neste artigo abordaremos o tratamento do transtorno por uso de substâncias.

suporte nutricional

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Tratamento do transtorno por uso de substância em doentes mentais graves

1) Intervenções não farmacológicas (terapia cognitivo comportamental, entrevista motivacional, psicoeducação, etc) podem ser consideradas e adaptadas às necessidades de pessoas com transtornos mentais graves, que usam múltiplas substâncias, como álcool e drogas (qualidade da recomendação: muito baixa).

2) Intervenções farmacológicas (qualidade da recomendação: baixa):

– Para abuso de álcool, recomenda-se:

  • Tiamina durante o uso de álcool.
  • Diazepam para tratar sintomas de abstinência durante a desintoxicação.
  • Naltrexona, acamprosato ou dissulfiram para prevenir a recidiva após a desintoxicação.

– Para abuso de opioides, recomenda-se:

  • Buprenorfina, metadona, clonidina e lofexidina para prevenção de recidiva.

3) Médicos devem levar em consideração o potencial de interações medicamentosas entre as drogas usadas no tratamento de transtornos por uso de substâncias e doença mental grave (qualidade da recomendação: melhor conduta).

Nos próximos artigos falaremos sobre risco cardiovascular, diabetes, HIV e outras doenças infecciosas. Fique ligado!

Referências:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar