Leia mais:
Leia mais:
Infográfico de vacinação contra Covid-19 no Brasil
AAP 2021: terapia com plasma convalescente em adolescente com Covid-19 – relato de caso
AAP 2021: estratégias não farmacológicas para ansiedade em adolescentes durante a pandemia
AAP 2021: IMC e tempo de tela em adolescentes antes e depois da pandemia da Covid-19
AAP 2021: impacto da etnia e dos determinantes sociais durante a pandemia na atenção primária pediátrica

Painel de especialistas recomenda autorização emergencial da vacina da Pfizer pela FDA

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Um comitê de especialistas, responsável pela avaliação das evidências da vacina da Pfizer contra a Covid-19, recomendou fortemente à Food and Drug Administration (FDA) a autorização emergencial da mesma. A votação aconteceu ontem, dia 10, e teve 17 votos a favor, quatro contra e uma abstenção. Se aprovado, a vacina será liberada para pessoas com mais de 16 anos em todo os Estados Unidos.

O painel consultivo de vacinas da FDA inclui cientistas independentes, médicos infectologistas e estatísticos. Foram raríssimas as vezes que a agência reguladora estadunidense não seguiu o conselho do comitê, por isso, espera-se que a aprovação saia ainda neste final de semana.

A liberação pela FDA é considerada importante e, muitas vezes um pontapé inicial, porque várias outras agências reguladoras confiam no processo deles de avaliação de eficácia das drogas e produtos.

Após a liberação, mais de 6 milhões de doses devem ficar disponíveis para início da imunização em até 24 horas, de acordo com as autoridades federais.

Leia também: Entre liberações e interrupções: como funcionam os ensaios clínicos de vacinas?

seringas para aplicação de vacina da Pfizer

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Vacina da Pfizer

A vacina produzida pela Pfizer em parceria com a BioNTech utiliza a tecnologia de RNA mensageiro (RNAm) e seus estudos de fase 3 já publicados apontaram até 95% de eficácia. Intitulada BNT162b2, o imunizante codifica um pico de comprimento total SARS-CoV-2 ancorado na membrana, estabilizado na conformação de pré-fusão.

O primeiro país a autorizar a utilização da BNT162b2 foi o Reino Unido, na última sexta-feira, dia 4. A vacinação teve início essa semana, dia 8, e o único alerta emitido até o momento foi sobre reações alérgicas em pessoas com mais suscetíveis a este tipo de evento adverso.

No Brasil, apesar de ser uma das quatro vacinas em testes, o Governo Federal não fechou contrato, até o momento, para parceria com a Pfizer.

Vacinas no Brasil

Com o início da vacinação em vários lugares do mundo, fica a expectativa do início da imunização também no Brasil. Como forma de acelerar o processo, além da análise contínua dos dados que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou para as vacinas contra a Covid-19, uma nova resolução autoriza que as farmacêuticas façam pedidos emergenciais de liberação, em caráter experimental.

A resolução foi aprovada na reunião da Diretoria Colegiada ontem, 10. Para a aprovação, serão considerados dados de estudos não clínicos e clínicos, de qualidade, boas práticas de fabricação, estratégias de monitoramento e controle, resultados provisórios de ensaios clínicos, entre outras evidências científicas. A empresa também deve apresentar informações que comprovem que a fabricação e a estabilidade são adequadas, garantindo a qualidade da vacina.

Um guia para auxiliar nos pedidos também foi liberado pela agência brasileira. Até o momento, porém, não há pedidos oficiais das farmacêuticas para autorização.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED.

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar