Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Pancreatite: devo solicitar ultrassonografia abdominal?

Pancreatite: devo solicitar ultrassonografia abdominal?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Seguramente a ultrassonografia é um dos exames complementares mais solicitados nas unidades de pronto atendimento do país. Inúmeros são os fatores que contribuem para essa realidade, tais como acessibilidade, baixo custo e capacidade diagnóstica.

Quando bem solicitado e interpretado é possível elucidar dúvidas em quadros clínicos adversos e agilizar a tomada de decisão mais adequada para cada caso. Os quadros suspeitos de pancreatite, por exemplo, fazem parte desse rol de doenças em que o auxílio da ultrassonografia abdominal faz-se importante.

Leia também: Ultrassonografia óssea: como o ultrassom pode auxiliar na osteoporose?

A pancreatite consiste em uma inflamação do pâncreas de etiologia variada, seja por causas endócrinas, metabólicas, vasculares, obstrução mecânica ou até traumas. As apresentações clínicas por vezes também são variadas, como dor abdominal difusa, náuseas e vômitos.

Diante disso, deve o médico emergencista atentar para a necessidade de instrumentos de investigação complementares que reforçam ou afastam a possibilidade desse quadro.

Ultrassonografia na pancreatite

Assim, diante de um ultrassom com paciente suspeito é preciso atentar para as limitações do exame. Vale ressaltar que é imprescindível que haja um adequado meio de propagação da onda sonora para definição de uma imagem ultrassonográfica.

Contudo, pela localização do órgão, variedade anatômica dos indivíduos, presença de gases intestinais e panículo adiposo aumentado são fatores que diminuem a aplicabilidade do exame. Além também da experiência do examinador, tendo em vista que o exame é operador dependente.

Na evolução do processo inflamatório o pâncreas pode apresentar edema, necrose, hemorragia e coleções líquidas, essas alterações podem tanto ser identificadas bem como acompanhadas, diariamente, pela equipe assistente.

Desse modo, respeitando as limitações, a ultrassonografia deve fazer parte da ferramenta no diagnóstico e na condução dos casos de pancreatite.

Mais do autor: Novembro Azul: qual o papel da ultrassonografia no rastreio?

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Silva FA, Moraes RAS, Amaral WN. O uso da ultrassonografia no diagnóstico de pancretatite. Revista da sociedade brasileira de ultrassonografia. Edição 27 setembro 2019 pág 53.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.