Papel das comorbidades na infecção grave por covid-19

Pacientes com mais idade ou maior número de comorbidades têm mais chances de desenvolver a forma grave da covid-19. Leia mais sobre o estudo.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A heterogeneidade clínica da covid-19 sugere a existência de diferentes fenótipos com prognóstico e implicações distintas. O real impacto das comorbidades na determinação desses fenótipos ainda é pouco conhecido.

O objetivo deste estudo foi analisar os padrões de comorbidade em pacientes críticos com covid-19 e avaliar seu impacto sobre resultados intra-hospitalares, resposta ao tratamento e sequelas pós alta.

Leia também: FDA autoriza a administração de vacinas contra a covid-19 em crianças pequenas

Riscos e benefícios da oxigenoterapia não invasiva no tratamento da Covid-19

Métodos

Estudo observacional prospectivo/retrospectivo multicêntrico em unidades de terapia intensiva de 55 hospitais espanhóis. Foram avaliados 5.866 pacientes com covid-19 confirmados por PCR que tiveram comorbidades registradas na admissão hospitalar; além de parâmetros clínicos e biológicos. Também foram documentados procedimentos intra-hospitalares e complicações durante a internação e, complicações clínicas, sintomas persistentes e sequelas aos 3 e 6 meses após a alta hospitalar.

Resultados

Foram identificados três fenótipos utilizando subcoortes: baixa morbidade (n=3.385; 58%), mais jovem e com poucas comorbidades; alta morbidade (n=2.074; 35%), com alta carga de comorbidade; e morbidade renal (n=407; 7%), com doença renal crônica (DRC), alta carga de comorbidade e pior perfil de oxigenação. Pacientes dos grupos morbidade renal e a alta morbidade apresentaram mais complicações intra-hospitalares e maior risco de mortalidade do que o grupo de baixa morbidade (HR ajustada (IC 95%): 1,57 (1,34-1,84) e 1,16 (1,05-1,28), respectivamente). ​​Os corticosteróides, diferente do tocilizumabe, foram associados a menor risco de mortalidade (HR (IC 95%) 0,76 (0,63-0,93)), especialmente naqueles com morbidade renal e alta morbidade. Estes mesmos grupos apresentaram pior função pulmonar ao longo do seguimento, com morbidade renal tendo o maior risco de complicações infecciosas (6%), consultas de emergência (29%) ou readmissões hospitalares (14%) aos 6 meses de seguimento (p<0,01). 

O estudo corrobora que o grupo de maior comorbidades e maior idade apresentou piores desfechos durante a internação e no seguimento pós-alta. Pacientes idosos que acumulam comorbidades estão sujeitos a internações mais prolongadas e complicações como necessidade de hemodiálise e, por conseguinte, maior evolução para doença renal crônica. Pacientes com infecção mais grave, envolvendo a presença de desconforto respiratório, dependentes de maiores frações de oxigênio e intubação prolongada apresentaram piores valores de função pulmonar após a internação, mostrando que a gravidade da infecção também pode se manifestar por sequelas a longo prazo.  

Mensagens Práticas: 

  • A covid-19 pode se apresentar com diferentes evoluções a depender do perfil do paciente; 
  • Pacientes idosos e com maior número de comorbidades têm maior risco de apresentarem quadros mais graves e com maiores complicações; 
  • O seguimento a longo prazo mostra que as sequelas da covid-19, sobretudo alterações na função pulmonar e na tomografia de tórax, melhora na grande maioria dos casos.

 

 

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades

# Benítez ID, de Batlle J, Torres G, González J, de Gonzalo-Calvo D, Targa ADS, Gort-Paniello C, Moncusí-Moix A, Ceccato A, Fernández-Barat L, Ferrer R, Garcia-Gasulla D, Menéndez R, Motos A, Peñuelas O, Riera J, Bermejo-Martin JF, Peñasco Y, Ricart P, Martin Delgado MC, Aguilera L, Rodríguez A, Boado Varela MV, Suarez-Sipmann F, Pozo-Laderas JC, Solé-Violan J, Nieto M, Novo MA, Barberán J, Amaya Villar R, Garnacho-Montero J, García-Garmendia JL, Gómez JM, Lorente JÁ, Blandino Ortiz A, Tamayo Lomas L, López-Ramos E, Úbeda A, Catalán-González M, Sánchez-Miralles A, Martínez Varela I, Jorge García RN, Franco N, Gumucio-Sanguino VD, Huerta Garcia A, Bustamante-Munguira E, Valdivia LJ, Caballero J, Gallego E, Martínez de la Gándara A, Castellanos-Ortega Á, Trenado J, Marin-Corral J, Albaiceta GM, de la Torre MDC, Loza-Vázquez A, Vidal P, Lopez Messa J, Añón JM, Carbajales Pérez C, Sagredo V, Bofill N, Carbonell N, Socias L, Barberà C, Estella A, Valledor Mendez M, Diaz E, López Lago A, Torres A, Barbé F; CIBERESUCICOVID Project (COV20/00110, ISCIII). Prognostic implications of comorbidity patterns in critically ill COVID-19 patients: A multicenter, observational study. Lancet Reg Health Eur. 2022 May 29;18:100422. doi: 10.1016/j.lanepe.2022.100422