Leia mais:
Leia mais:
CoronaVac é autorizada para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, com veto a imunossuprimidos, pela Anvisa
Efeito da época da infecção materna por SARS-CoV-2 nos desfechos nascituros
Ministério da Saúde confirma a vacinação de crianças de 5 a 11 anos de idade contra a Covid-19
Covid: Fiocruz lança cartilha de segurança para as festividades de fim de ano
Paxlovid: FDA autoriza primeiro tratamento oral contra Covid-19 leve

Paxlovid: FDA autoriza primeiro tratamento oral contra Covid-19 leve

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Durante a pandemia, muito se discutiu sobre tratamento precoce para Covid-19 e diversas drogas já conhecidas (hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina) foram levantadas como a esperança de tratamento em períodos sombrios, porém, após estudos, elas não se estabeleceram como tratamento eficaz.

No último dia 22, a Food and Drugs Administration (FDA) fez um anúncio muito aguardado nos últimos meses: autorizou o uso emergencial do primeiro antiviral para tratamento oral de Covid-19. Trata-se do Paxlovid da Pfizer, que são comprimidos de nirmatrelvir e comprimidos de ritonavir, coembalados para uso oral.

Segundo dados divulgados pela Pfizer e compartilhados no site da FDA, o Paxlovid reduziu significativamente a proporção de pessoas com hospitalização ou morte relacionada com Covid-19 por qualquer causa em 88% em comparação com o placebo entre os pacientes tratados dentro de cinco dias do início dos sintomas e que não receberam tratamento terapêutico com anticorpo monoclonal Covid-19.

paxlovid da Pfizer

Reprodução: Pfizer/Handout

Paxlovid

Como mecanismo de ação, o nirmatrelvir inibe uma proteína SARS-CoV-2 para impedir a replicação do vírus, enquanto o ritonavir retarda a degradação do nirmatrelvir para ajudá-lo a permanecer no corpo por um período mais longo em concentrações mais elevadas.

A medicação deve ser administrada na forma de três comprimidos (dois comprimidos de nirmatrelvir e um comprimido de ritonavir) tomados em conjunto por via oral, duas vezes ao dia, durante cinco dias, num total de 30 comprimidos.

Veja mais: Influenza x Covid-19: 5 dicas para a abordagem da síndrome gripal

Orientações gerais sobre a medicação

Segundo a FDA, o Paxlovid está indicado para o tratamento da Covid-19 leve a moderada em adultos e pacientes pediátricos (12 anos de idade ou mais pesando pelo menos 40kg) com resultados positivos do teste direto de SARS-CoV-2. A agência ressaltou indicação para casos que apresentam alto risco de progressão para Covid-19 grave, incluindo hospitalização ou morte. Outros pontos importantes a serem considerados são:

  • Paxlovid não está autorizado para a prevenção pré-exposição ou pós-exposição de Covid-19 ou para o início do tratamento em pessoas que necessitem de hospitalização devido a Covid-19 grave ou crítico;
  • Paxlovid não é um substituto da vacinação, que deve ser realizada nos pacientes com indicação.

Com relação ao início do tratamento, a agência orientou que o paciente comece o uso imediatamente após o diagnóstico e dentro de cinco dias após o início dos sintomas. Nos EUA, a medicação será dispensada apenas com receituário médico. Como efeitos colaterais, podem ser citados diminuição do paladar, diarreia, hipertensão e dores musculares.

Vale ressaltar que a medicação foi autorizada para uso emergencial, o que é diferente de ter sido de fato autorizada pelo FDA. Neste contexto, a FDA avaliou a totalidade das evidências científicas disponíveis e buscou equilibrar riscos conhecidos ou potenciais com quaisquer benefícios do produto. Com base na revisão realizada, a agência determinou que é razoável acreditar que o Paxlovid pode ser eficaz para o tratamento de Covid-19 leve a moderado em pacientes indicados.

Esta autorização surge como uma ponta de esperança em um momento que o mundo se preocupa com o surgimento das novas variantes. No Brasil, ainda não temos um posicionamento oficial da Anvisa, porém já há rumores de que o valor da medicação é bastante elevado ($530 por tratamento).

Leia também: Ômicron: a nova variante de preocupação do SARS-CoV-2

Nosso Portal estará ligado nas novidades com relação ao Paxlovid e assim que possível traremos análises relativas aos estudos com a medicação!

Autora:

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.