Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Estudo mostra baixa concentração de antibióticos em infecções graves
antibióticos betalactâmicos

Estudo mostra baixa concentração de antibióticos em infecções graves

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Uma pesquisa realizada na Austrália constatou que a concentração de antibióticos betalactâmicos ministrados em pacientes acometidos com infecção grave está abaixo do recomendado. De acordo com o levantamento publicado na revista Journal of Antimicrobial Chemotherapy em agosto, os pesquisadores encontraram diversas variações nos níveis nos antimicrobianos, geralmente inferiores ao aceitável.

O estudo contou com 330 participantes em 369 episódios de infecção. 14% estavam em terapia substitutiva renal e 39% apresentavam clearance de creatinina >130 mL/min. Para testar a concentração de betalactâmicos foram coletadas amostras de plasmas do Royal Brisbane and Women’s Hospital e a verificação ocorreu por meio de cromatografia líquida de alta performance. Foi considerada como padrão de testagem a dose indicada na prescrição clínica dos pacientes no cotidiano deste centro médico.

Leia mais: Crianças internadas com pneumonia: é realmente eficaz associar macrolídeo ao tratamento com beta-lactâmico?

A pesquisa testou os seguintes antibióticos: ceftriaxona, benzilpenicilina, cefazolina, flucloxacilina, piperacilina, meropeném e ampicilina. Parâmetros de farmacocinética e farmacodinâmica (PK/PD) foram calculados para os patógenos isolados ou, em caso de culturas negativas, para os patógenos mais relevantes.

O aumento na dosagem foi indicado em 33,1% e 63,4% dos casos para atingir os índices PK/PD de 100%  fT>MIC e 100% fT>4×MIC, respectivamente. Betalactâmicos com maior ligação proteica (ceftriaxona e benzilpenicilina) tiveram melhor desempenho terapêutico (P <0,01), mas se mostraram mais propensos a terem dosagem em excesso. O índice de clearance de creatinina >130 mL/min nos pacientes diminuiu a chance de os fármacos atingirem o índice PK/PD 100% fT>MIC. 

Surpreendentemente, a continuidade na administração dos antibióticos betalactâmicos foi associada à diminuição da chance de a concentração do fármaco atingir o parâmetro 100% fT>MIC. 

A significância da pesquisa ainda é desconhecida devido à escassez de evidência de que os resultados obtidos podem influenciar nos desfechos do quadro médico de pacientes com infecção grave.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Wong G et al. Therapeutic drug monitoring of β-lactam antibiotics in the critically ill: Direct measurement of unbound drug concentrations to achieve appropriate drug exposures. J Antimicrob Chemother 2018 Aug 17; [e-pub]. (https://doi.org/10.1093/jac/dky314).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.