Página Principal > Farmacologia > Produção de Atensina® é normalizada em território brasileiro
caixa de remedio aberta

Produção de Atensina® é normalizada em território brasileiro

Tempo de leitura: 2 minutos.

A Boehringer Ingelheim informou que a produção de Atensina® (cloridrato de clonidina) foi normalizada. A informação veio por meio de um comunicado direcionado para a imprensa e aos profissionais de saúde cadastrados em seu site.

De acordo com a empresa farmacêutica, todas as apresentações do medicamento estão disponíveis para a venda nas principais redes. E que eles estão trabalhando para garantir o reabastecimento em todo o mercado brasileiro.

O principal uso da clonidina é no controle da hipertensão arterial resistente. Mas o remédio atua também com outras funções. Na psiquiatria, por exemplo, é a terceira alternativa mais utilizada para o tratamento de crianças com hiperatividade e déficit de atenção. É indicado ainda para o monitoramento da abstinência à heroína e à nicotina, além do controle da enxaqueca e do glaucoma

A produção de Atensina® foi paralisada temporariamente. Isso ocorreu devido a uma mudança na metodologia analítica do produto como parte do processo de melhoria contínua da Boehringer Ingelheim. A nova metodologia foi devidamente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em abril de 2019, sendo possível a retomada da produção.

No início de 2018, a empresa farmacêutica tinha comunicado a descontinuação temporária de fabricação. O medicamento seria a Atensina® comprimidos, nas apresentações 0,100 mg e 0,200 mg. Isso aconteceu devido a necessidade de investigação de resultados fora de especificação durante análises de liberação realizadas em lotes do medicamento.

O anti-hipertensivo ficou em falta no mercado. O fato causou muita preocupação entre os médicos por causa de abstinência entre os seus pacientes. Isso porque a interrupção deve ser gradual, não abrupta.

Cuidados

Como essa medicação também pode causar diminuição dos reflexos, as pessoas que operam máquinas ou dirigem devem redobrar os cuidados. E checando diariamente se as suas condições de atenção são suficientes para o desempenho do trabalho ou para dirigir.

Como deve ser utilizado

Crianças devem começar tomando a dose de 5 a 10 microgramas por Kg de peso divididas em duas a três tomadas ao dia. A dose pode ser elevada a cada cinco a sete dias na quantidade de 25 microgramas por Kg de peso até o máximo de 0,9 mg por dia. Adultos podem começar com 0,1 mg duas vezes ao dia, sendo a dose máxima recomendada de 2,4 mg ao dia

Principais efeitos

Apesar de não ser tão eficaz quanto a ritalina no controle da hiperatividade, algumas crianças que não obtiveram bons resultados com essa medicação podem se beneficiar do atensina.

Para quem não é hipertenso, o principal efeito colateral é a queda da pressão quando o paciente se levanta, causando tonteiras e vertigens nesse momento. Outros efeitos comuns são: sonolência, ansiedade, cefaleia e diminuição do desejo sexual.

Contraindicações

A medicação não deve ser utilizada em pacientes com hipersensibilidade conhecida à clonidina ou aos outros componentes da fórmula. Também não deve ser utilizada em pacientes com bradiarritmia grave secundária à disfunção do nódulo sinusal ou bloqueio AV de 2º ou 3º grau.

O uso do produto está contraindicado em condições hereditárias raras de intolerância à galactose. Mesmo não havendo indícios de má formação do feto, essa medicação não está liberada para o uso irrestrito durante o primeiro trimestre da gestação.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora: 

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.