Qual é a prevalência de alterações nas articulações sacroilíacas de pacientes saudáveis submetidos à RM?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

O emprego da ressonância magnética (RM) das sacroilíacas (SI) na avaliação de pacientes com suspeita de espondiloartrites proporcionou uma revolução na detecção precoce dessa doença. Devido à sua alta sensibilidade, pacientes estão recebendo diagnósticos ainda na fase não radiográfica, o que parece melhorar os desfechos relacionados a essas condições.

Apesar disso, a alta sensibilidade do exame também traz algumas consequências indesejadas. Em um texto previamente publicado no Portal PEBMED, comentei sobre um estudo que encontrou alterações nas SI de pessoas saudáveis durante a gestação e o puerpério. Essas alterações também podem ser encontradas em pacientes que praticam esportes com impacto no solo.

Recentemente, Renson et al. publicaram um novo estudo que avaliou o impacto da idade na ocorrência de alterações compatíveis com sacroiliíte na RM de SI de pacientes saudáveis.

RM

Métodos

Trata-se de um estudo transversal que incluiu 95 pacientes saudáveis com idades entre 20 a 49 anos, que realizaram RM de SI e de coluna.

As imagens obtidas foram analisadas com relação à presença de edema da medula óssea (EMO) e lesões estruturais atribuíveis à sacroiliíte/espondiloartrite. Para a avaliação das lesões inflamatórias (EMO) e estruturais da SI, foi utilizado o escore SPARCC. Já para a avaliação das lesões da coluna, foram utilizados os escores SPARCC (índice de inflamação da coluna) e o CANDEN, respectivamente.

Além disso, após a análise das imagens pelos especialistas, os pacientes foram classificados com base no preenchimento da definição do ASAS (importante grupo de estudo das espondiloartrites) para sacroiliíte e espondilite.

Os dados obtidos foram comparados com os dados da coorte Be-GIANT, uma coorte belga de espondiloartrite inicial.

Resultados

Diversos pacientes saudáveis preencheram os critérios ASAS para uma RM positiva para espondiloartrite. Essa frequência foi maior nos pacientes com idade ≥30 anos (17,2%), sendo raramente observada em estratos mais baixos de idade (20 a 30 anos).

Dentre os quadrantes que mais frequentemente apresentaram EMO, destacam-se o anterossuperior (3,5% – predominantemente no sacro) e o posterossuperior (4,4% – também mais frequente na porção sacral).

Um outro dado interessante foi que erosões e metaplasia gordurosa na SI estavam presentes em todos os estratos de idade dos indivíduos saudáveis, acometendo 20% e 13,7% do total dos pacientes, respectivamente. Erosões, EMO e metaplasia gordurosa da coluna foram mais frequentes nos ≥40 anos, acometendo 39,3%, 35,7% e 28,6% dos pacientes, respectivamente. Nenhum paciente saudável apresentou três ou mais cantos brilhantes na coluna.

Os escores SPARCC e de lesões estruturais totais aumentaram progressivamente com a idade, se assemelhando ao dos pacientes da coorte Be-GIANT no estrato entre 40 e 49 anos.

Convulsão na infância: como a ressonância magnética de crânio pode ajudar? [vídeo]

Comentários

Esse estudo nos mostra que precisamos ter muito cuidado na avaliação da RM no contexto das espondiloartrites. Para que possamos fazer uma interpretação adequada, devemos considerar a probabilidade pré-teste para a doença antes de solicitar o exame, uma vez que ele é frequentemente alterado em pacientes normais.

Mesmo lesões tidas como específicas para esse grupo de doenças, como erosões e metaplasia gordurosa, podem estar presentes em indivíduos saudáveis com uma frequência significativa. Isso se torna mais crítico com o passar da idade, especialmente no pacientes ≥40 anos.

Esse cuidado na interpretação do caso pode evitar que diagnósticos errados sejam feitos e, consequentemente, impedir que pacientes sem doença recebam tratamentos inadequados.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Renson T, de Hooge M, De Craemer A-S, et al. Progressive increase in sacroiliac joint and spinal mri lesions in healthy individuals in relation to age. Arthritis Rheumatol. 2022; doi: 10.1002/art.42145. 
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.