Home / Ginecologia e Obstetrícia / Relação entre anticoncepcional hormonal e o risco de depressão

Relação entre anticoncepcional hormonal e o risco de depressão

Ginecologia e Obstetrícia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Os efeitos da alteração nos níveis de estrogênio e progesterona no humor são bem conhecidos entre os médicos. Por isso, diversos estudos já foram feitos para analisar se existe uma relação entre os contraceptivos hormonais e o risco de depressão.

500x120-amarelo

Até agora, os estudos sobre os efeitos dos contraceptivos hormonais sob o humor não mostraram efeitos adversos. No caso mais recente, pesquisadores dinamarqueses examinaram o risco de depressão em cerca de um milhão de mulheres, com idades entre 15 a 34 anos, eu um estudo prospectivo de coorte. Entre as participantes, 56% utilizavam anticoncepcionais hormonais (mulheres com histórico de depressão, grávidas ou puérperas foram excluídas).

Os resultados indicaram que o uso de alguns tipos de contraceptivos está associado com um risco maior de iniciação de antidepressivos. O RR foi de 1,2 para todos os contraceptivos orais combinados e 1,3 para os produtos só de progesterona, em comparação com o não uso.

Veja também: ‘Trombose e outros riscos do anticoncepcional’

Taxas para o início da medicação antidepressiva foram 2,2 por 100 pessoas/ano com a contracepção hormonal e 1,7 sem. Quando diagnósticos hospitalares de depressão foram avaliados, em vez do uso de medicamentos, a incidência foi menor (0,28 e 0,30 por 100 pessoas/ano).

Apesar dos resultados, devido à característica observacional do estudo, as elevações modestas no risco podem refletir polarização ou confusão. Além disso, a falta de um grupo de comparação diminui o valor clínico dos achados, assim como a observação de que o maior RR ocorreu em um grupo usando contraceptivos de progesterona.

E mais: ‘Os diferentes efeitos antiacne dos contraceptivos hormonais’

Enquanto estudos mais conclusivos não são realizados, médicos que estiverem preocupados com o uso de anticoncepcionais hormonais e o diagnóstico de depressão, podem apresentar como opção outros contraceptivos altamente eficazes, não hormonais, como o DIU. Lembrando sempre que a gravidez indesejada também é um fator de risco para a depressão.

250-BANNER3

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • https://www.jwatch.org/na42478/2016/10/20/hormonal-contraception-and-risk-depression

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.