Leia mais:
Leia mais:
Conheça a próxima etapa do estudo da Unicamp e USP sobre os efeitos da covid-19 no cérebro
Covid-19: Ministério da Saúde anuncia aplicação da quarta dose em pessoas a partir dos 80 anos
ISICEM 2022: há benefício na terapia antiplaquetária em pacientes críticos com covid-19?
Covid-19: Publicação do Ministério da Saúde avalia impactos da pandemia na saúde dos brasileiros
Check-up Semanal: vacinação e síndrome pós Covid-19, vaginose bacteriana e mais! [podcast]

Resultados da vacina chinesa contra Covid-19 também demonstram segurança e eficácia

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Os testes preliminares da vacina contra a Covid-19 da chinesa CanSino Biologics, realizada pela Universidade de Wuhan, apontam que a substância é segura e induz resposta imune. Os resultados foram publicados na revista The Lancet, nesta segunda-feira, dia 20 de julho.

De acordo com os pesquisadores, a vacina utilizou um vírus enfraquecido do resfriado humano (adenovírus), que entrou no organismo dos voluntários para “entregar” o material genético que codifica a proteína do novo coronavírus e, assim, estimular a criação de anticorpos.

Resultados da fase 2

A fase 2 aconteceu em abril em Wuhan, na China, envolvendo mais de 600 voluntários, se concentrando em avaliar se a vacina era segura, se ativava uma resposta imunológica e determinar a dose mais adequada para ser utilizada na próxima fase.

Os voluntários da fase 2 eram adultos saudáveis, com idade igual ou superior a 18 anos, sem HIV e sem infecção prévia por Covid-19.

Leia também: Covid-19: Vacina de Oxford apresenta resultados preliminares promissores

Para serem incluídos, os participantes precisavam ter uma temperatura axilar igual ou inferior a 37,0 ° C; apresentar um índice de massa corporal entre 18,5 e 30,0; e ter boa saúde geral, conforme estabelecido pelo histórico médico e pelo exame físico.

Foram excluídas gestantes ou lactantes. Pessoas com doença mental, histórico de alergias ou doença cardiovascular grave, e algumas outras doenças crônicas importantes também foram excluídas. Uma lista completa dos critérios de inclusão e exclusão é fornecida no protocolo. Os participantes foram recrutados através de anúncios de recrutamento online. O consentimento informado por escrito foi obtido de cada participante antes da triagem para elegibilidade.

O estudo constatou que 95% dos participantes no grupo que recebeu doses altas e 91% dos integrantes do grupo de doses baixas apresentaram respostas imunes às células T ou aos anticorpos no 28° dia após a vacinação.

Os efeitos adversos apresentados pela maioria dos voluntários foram leves ou moderadas. O estudo, por enquanto, não focou na durabilidade dessa imunidade.

Os autores observam que o aumento da idade pode dificultar parcialmente as respostas imunes específicas à vacinação, particularmente as respostas de anticorpos.

A fase 3 é que vai determinar se essa vacina protege mesmo contra a infecção de Covid-19.

Estudos da fase 3 já estão em andamento

Os cientistas chineses chegaram à fase clínica de testes em outras vacinas. Além desta produzida pela CanSino Biologics em colaboração com militares, há uma realizada pela Sinovac, que será testada no Brasil, e outras duas desenvolvidas pela China National Biotec.

Veja mais: Vacina contra Covid-19: como a mRNA-1273 se comportou nos primeiros testes?

Os autores deste estudo afirmam que é importante ressaltar que nenhum participante foi exposto ao novo coronavírus após a vacinação, portanto, não é possível determinar se essa candidata à vacina protege efetivamente contra a infecção por Covid-19 no ambiente.

Os estudos da fase 3 serão necessários para confirmar se a vacina protege efetivamente contra a infecção por Covid-19 em um grupo mais amplo da população.

O anúncio foi realizado no mesmo dia em que a Universidade de Oxford, na Inglaterra, divulgou que a vacina testada pela instituição também teve resultados preliminares seguros e induziu resposta imune.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.