Página Principal > Colunistas > Sarcopenia: um elo entre a nutrologia e a geriatria
mãos de idoso que apresenta sarcopenia

Sarcopenia: um elo entre a nutrologia e a geriatria

Tempo de leitura: 3 minutos.

A senescência é o envelhecimento fisiológico e natural do corpo humano. Ao final da terceira década de vida, ocorrem as primeiras alterações funcionais e estruturais em diversos sistemas orgânicos.

O processo de envelhecer é influenciado pelo fator genético e, em maior peso, pelo estilo de vida de cada indivíduo. Tanto o declínio das funções biológicas quanto os padrões de comportamento do indivíduo são fundamentais para a determinação de um envelhecimento saudável – senescência – ou patológico – senilidade.

O envelhecimento do músculo, um processo natural envolvendo perda de massa, força e função musculares, é denominado sarcopenia.

Assim como outros sistemas, o sistema muscular esquelético chega à sua maior funcionalidade entre a segunda e a quarta década de vida e, a partir daí, sofre um declínio, com acentuação após os 70 anos de idade. Entretanto, a sarcopenia agrava-se quando relacionada a outras doenças osteomusculares, como dinapenia, osteoporose e osteopenia. O impacto desse quadro é o comprometimento da capacidade funcional, ou seja, a incapacidade de o indivíduo realizar as atividades básicas e instrumentais da vida diária, afetando qualidade de vida, inserção na sociedade, dependência e aumentando o risco de quedas e fraturas em decorrência de fragilidade, institucionalização e morte prematura.

É possível compreender que essas doenças são alterações fisiopatológicas similares em tecidos diferentes – osso, músculo e tecido nervoso – e compõem uma síndrome musculoesquelética grave, capaz de prejudicar o processo de envelhecimento do indivíduo. Para entender a sarcopenia e, consequentemente, tomar medidas preventivas, é necessário compreender sua complexa etiologia.

Leia mais: Sarcopenia ou Dinapenia? Por que os idosos perdem força?

A sarcopenia é resultado da interação de distúrbios da inervação e diminuição da quantidade e da qualidade de fibras musculares, porém também é agravada por mecanismos alterados de anabolismo e catabolismo, como perdas hormonais, aumento de mediadores inflamatórios, diminuição da ingestão proteico-calórica, desuso do músculo por sedentarismo ou por doenças incapacitantes e caquexia, obesidade e presença de gordura intramuscular, associação com osteoporose e baixo nível de vitamina D sérica.

Existe uma forte relação da diminuição da independência, maior invalidez e comprometimento do sistema locomotor com comorbidades geriátricas comuns, como obesidade, doenças crônico-degenerativas, incontinência, delirium e úlceras de pressão, que alteram a mobilidade e a funcionalidade do paciente.

A obesidade tem papel fundamental na sarcopenia, manifestando-se por meio da obesidade sarcopênica, ou seja, presença de gordura intramuscular que, associada à atrofia, compromete ainda mais a função muscular.

O envelhecimento é, portanto, um processo que envolve diversas comorbidades simultâneas, entre elas o enfraquecimento e a perda de massa muscular, ou seja, o desenvolvimento natural da sarcopenia.

Por outro lado, o envelhecimento do músculo colabora para a piora do estado geral do idoso, uma vez que promove problemas de locomoção, maior grau de dependência, de risco de quedas e fraturas e de morte.

As fragilidades osteomusculares, como a sarcopenia, devem ser incluídas como componentes de síndromes geriátricas e receber a atenção necessária para que, por meio de medidas de prevenção, diminua-se esse processo natural, mantendo a massa e a força do músculo e alterando impactos negativos na vida do idoso.

É médico e quer contribuir para o Portal PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Baumgartner, R.N.; Koehler, K.M.; Gallagher, D. et al. Epidemiology of sarcopenia among the elderly in New Mexico. Am J Epidemiol, 1998; 147:775 763.
  • Cruz Jentoft, A.J.; Baeyens, J.P.; Bauer, J.M. et al. Sarcopenia: European consensus on definition and diagnosis. Report of the European Working Group on Sarcopenia in Older People. Age and Ageing, 2010; 39: 412 423.
  • Waters, D.L.; Baumgartner, R.N. Sarcopenia and obesity. Clin Geriatr Med, 2011; 27: 401 421.
    Phillips, S.M.; Nutritional supplements in support of resistance exercise to counter age-related sarcopenia. Adv Nutr 2015;6(4):452-60.
  • Marcell, T.J.; Sarcopenia: causes, consequences, and preventions. J Gerontol A Biol Sci Med Sci 2003;58(10):M911-6.
  • Zdzieblik D, Oesser S, Baumstark MW, Gollhofer A, König D. Collagen peptide supplementation in combination with resistance training improves body composition and increases muscle strength in elderly sarcopenic men: a randomised controlled trial. Br J Nutr 2015 114(8):1237-45

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.