Leia mais:
Leia mais:
5 novidades da tecnologia na saúde que todo médico deve estar atento
Junho é o mês da visibilidade e representatividade!  [Blog do Nursebook]
A felicidade como instrumento de promoção à saúde
Você sabe quais são as nações mais saudáveis do mundo?
Enfermeiros: como conquistar posições de liderança na saúde?

Saúde mental de 53% dos brasileiros piorou entre 2020 e 2021, aponta estudo

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Mais de 50% dos brasileiros afirmaram que sua saúde emocional e mental piorou desde o início da pandemia, um índice superior à média dos 30 países pesquisados pelo Instituto Ipsos, que entrevistou 21 mil pessoas (sendo 1 mil delas no Brasil) de 16 a 74 anos, de forma online. O levantamento foi encomendado pelo Fórum Econômico Mundial.  

Cerca de 53% dos brasileiros declararam que seu bem-estar mental piorou entre 2020 e 202, índice somente maior em quatro países: Itália (54%), Hungria (56%), Chile (56%) e Turquia (61%). 

“Já havíamos percebido isso em outra pesquisa global que fizemos em março de 2020, quando 41% dos brasileiros disseram ter sintomas como ansiedade, insônia ou depressão já por consequência da pandemia”, disse a gerente de pesquisas digitais do Ipsos, Helena Junqueira, em entrevista à BBC News Brasil. 

Além dos 53% dos entrevistados que tiveram sua saúde mental piorar, um terço (34%) afirmou que esse aspecto mudou pouco no último ano, e 13% sentiram melhora no bem-estar emocional. 

Ao serem questionados sobre quando esperavam voltar à normalidade como era antes da pandemia, metade dos entrevistados disse esperar que isso aconteça ao longo deste ano. Já 35% acreditam que isso vai levar ainda mais tempo. Em média, 45% da população dos países entrevistados esperam voltar à normalidade neste ano, e 41% acham que vai ser necessário mais tempo. 

Saúde mental

Brasileiros são os que mais se preocupam com bem-estar mental 

Três em cada quatro brasileiros (75%) afirmam pensar muito em seu próprio bem-estar mental, de acordo com a pesquisa World Mental Health Day 2021, realizada pela Ipsos com a participação de 30 países. 

O levantamento revelou que nós somos a nação que mais se preocupa com o assunto em relação aos demais países.  Logo atrás vêm os sul-africanos (73%) e os peruanos (71%). Por outro lado, os chineses (26%), sul-coreanos (31%) e russos (33%) demonstraram pensar menos no tema. A média global é de 53%. 

“A preocupação dos brasileiros pode ser vista como um reflexo da alta incidência de transtornos de saúde mental no país. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que somos o país mais ansioso do mundo e o mais deprimido da América Latina. E a pandemia agrava esse cenário, trazendo um aumento no número de casos”, analisou Helena Junqueira.

Leia também: Pesquisa alerta para altos níveis de depressão e pensamentos suicidas entre trabalhadores de saúde da América Latina

Bem-estar físico 

Com relação ao bem-estar físico, 74% dos brasileiros responderam pensar sobre o assunto. Os que mais se preocupam são os sul-africanos (85%), colombianos e peruanos (empatados com 84%), argentinos e mexicanos (empatados com 82%). 

Mais uma vez, os chineses lideram o ranking entre a população que apresenta menor reflexão sobre o tema, com 41%. Já sul-coreanos (48%) e holandeses (52%) ficam na segunda e terceira posições, respectivamente. Globalmente, a média de pessoas que dizem pensar muito na própria saúde física é de 68%. 

“Os brasileiros estão cada vez mais conscientes em relação à importância da saúde mental, que é um tema ainda ligado a preconceito e falta de informação, mas temos observado essas questões sendo trazidas à tona pela mídia e pelas redes sociais. Falar sobre o assunto e divulgar informações confiáveis é fundamental para que a saúde mental deixe de ser um tabu”, finalizou a especialista. 

A pesquisa foi realizada com 21.513 pessoas com idade entre 16 e 74 anos em 30 países.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED 

Referências bibliográficas:

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.