Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Saúde mental de crianças e adolescentes associada a comportamentos de saúde
Estudo busca respostas sobre saúde mental de crianças e adolescentes

Saúde mental de crianças e adolescentes associada a comportamentos de saúde

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Um estudo publicado no jornal JAMA Network Open concluiu que a presença de sintomas depressivos em crianças e adolescentes foi associada a comportamentos de saúde na adolescência.

Leia também: Uso de ferramentas de rastreio de distúrbios de ansiedade para as adolescentes e mulheres

Método

Para investigar as associações de problemas de saúde mental relatados pelos pais durante a infância e problemas de saúde mental autorrelatados na adolescência com comportamentos de saúde na adolescência, Hoare e colaboradores realizaram um estudo de coorte usando dados da onda 4 (coletados em 2008) e da onda 6 (coletados em 2015) do Millennium Cohort Study, uma pesquisa longitudinal representativa da população do Reino Unido de jovens nascidos durante 2000 a 2001.

A onda 4 incluiu dados sobre doenças mentais relatadas pelos pais em crianças de 7 anos. A onda 6 incluiu dados sobre problemas de saúde mental autorrelatados, bem como comportamentos de saúde para as mesmas crianças aos 14 anos. Os dados foram analisados em 5 de julho de 2020. Os problemas de saúde mental aos 7 anos de idade foram relatados pelos pais usando o questionário Strengths and Difficulties Questionnaire. Já os problemas de saúde mental aos 14 anos foram autorrelatados usando o Short Mood and Feelings Questionnaire.

Os comportamentos de saúde aos 14 anos constituíram o desfecho principal. Já a duração do sono, o consumo de frutas, vegetais e refrigerantes e o uso de mídia social foram autorrelatados usando recall em um dia típico. Os pesquisadores calcularam modelos de regressão para cada variável de estilo de vida, com mudança de saúde mental de 7 a 14 anos como variável de exposição. Os dados foram ponderados para contabilizar o agrupamento potencial da região de amostragem e ajustados para a não resposta.

Saiba mais: Transtorno depressivo em adolescentes: tratar com antidepressivos, psicoterapia ou os dois?

Características dos participantes

Foram incluídos 9.369 participantes nas ondas 4 e 6 do estudo supracitado. Destes, 4.665 (48,1%) eram meninas e 6.014 (81,9%) nasceram na Inglaterra. Os pesquisadores descreveram que os adolescentes que relataram problemas de saúde mental aos 14 anos tinham menos probabilidade de dormir por, no mínimo, nove horas [odds ratio (OR), 0,39; intervalo de confiança de 95% (IC 95%), 0,34-0,45] e de consumir frutas (OR, 0,55; IC 95%, 0,46-0,65) e vegetais (OR, 0,66; 95% CI, 0,52-0,83) e relataram maior uso de mídia social (b = 0,62; IC 95%, 0,49-0,75) quando comparados aos adolescentes que não tiveram problemas de saúde mental em ambos os momentos.

Da mesma forma, os indivíduos com problemas de saúde mental em ambos os pontos de tempo eram menos propensos a dormir nove horas (OR, 0,68; IC 95%, 0,51-0,90), consumir frutas (OR, 0,39; IC 95%, 0,26-0,58) e vegetais (OR, 0,57; IC de 95%, 0,35-0,91), e relataram maior uso de mídia social (b = 0,63; IC de 95%, 0,34-0,91).

Conclusão

Esse estudo concluiu que a presença de problemas de saúde mental relatados pelos pais quando as crianças tinham 7 anos e autorrelatados pelos adolescentes de 14 anos foram associados a alguns comportamentos de saúde na adolescência, incluindo sono, consumo de frutas e vegetais e uso de mídia social. De acordo com os pesquisadores, embora os comportamentos de estilo de vida tenham sido reconhecidos como novos alvos para a prevenção de condições de saúde mental, também há potencial para o estado de saúde mental agir como um determinante da capacidade de crianças e adolescentes de se envolverem em comportamentos de estilo de vida saudáveis.

Um exemplo é a depressão, em que há baixa motivação, baixa energia e perda de prazer nas atividades diárias. Essas características da depressão estão associadas a resultados adversos em comportamentos diários, como escolhas alimentares, atividade física e sono. Essa associação potencialmente recíproca tem implicações importantes para a saúde pública, particularmente em relação às taxas altamente elevadas de comorbidades cardiometabólicas associadas às doenças mentais. Os comportamentos de saúde podem se deteriorar e se tornar habituais durante a adolescência, que podem continuar na idade adulta.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Hoare E, Werneck AO, Stubbs B, et al. Association of Child and Adolescent Mental Health With Adolescent Health Behaviors in the UK Millennium Cohort. JAMA Netw Open. 2020;3(8):e2011381. Published 2020 Aug 3. doi:10.1001/jamanetworkopen.2020.11381

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.