Página Principal > Podcast > Sepse: até a última gota
enfermeira administrando fluido intravenoso

Sepse: até a última gota

Quem convive com centros de terapia intensiva e emergência sabe que não são raras as ocasiões em que, após o protocolo de ressuscitação do paciente séptico, o plantonista tem que ligar pro nefrologista de plantão pra que o paciente entre em diálise por hipervolemia, não é verdade?

Muito embora a atual diretriz do Surviving Sepsis Campaign ainda traga, em sua última edição, a emblemática recomendação de prover 30mL/kg de peso do paciente como medida inicial, hoje se discute cada vez mais o quanto essa ressuscitação não seria iatrogênica.

Hoje há duas perguntas que devem pivotar a ressuscitação volêmica. A primeira é famosa – O meu paciente responde a volume? – e muitos métodos vêm sendo desenvolvidos para que ela seja mais eficientemente respondida. Já a segunda – O meu paciente PRECISA de volume? – é solenemente ignorada na prática e, para alguns autores, até mesmo na sagrada diretriz do Surviving Sepsis Campaign 2016.

Neste SVCast, você poderá acompanhar parte da discussão que permeia esse nebuloso cenário! Numa pegada diferente dos últimos, desta vez nós estamos plantando a semente da curiosidade em você! Espero que goste!

Autor:

Um comentário

  1. UBIRATAN ROSA PASSOS

    O PADRÃO GENÉTICO DOS NOSSOS ANTEPASSADOS FOI PROGRAMADO PARA VIVEREM EM HIPOVOLEMIA…
    ISSO SUSCITA VÁRIOS QUESTIONAMENTOS. POR EXEMPLO: O NOSSO ORGANISMO, EM SE CONSIDERANDO O PADRÃO GENÉTICO DOS NOSSOS ANTEPASSADOS, ESTÁ APTO A SE “ENTUPIR” DE CARBOIDRATOS? O. REALMENTE, A DIETA LOW CARB/HIG FAT DOS NOSSOS ANTEPASSADOS É A MAIS ADEQUADA (OU A ADEQUADA)? NÃO ESTAMOS “CULPANDO” O VILÃO ERRADO, AS GORDURAS, EM DETRIMENTO DOS CARBOIDRATOS? E O QUE DIZER, ENTÃO, DO JEJUM INTERMITENTE? AH, OS NOSSOS ANTEPASSADOS…
    CREIO QUE ISSO TAMBÉM SUSCITA MAIS DISCUSSÕES E MAIS ESTUDOS.
    UM INTERESSANTE ASSUNTO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.