Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Setembro Amarelo: ANS alerta sobre cuidados com os transtornos mentais

Setembro Amarelo: ANS alerta sobre cuidados com os transtornos mentais

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está reforçando durante a campanha Setembro Amarelo o alerta sobre os cuidados com os transtornos mentais. O objetivo é incentivar as operadoras de planos de saúde a desenvolverem programas de promoção da saúde e prevenção de riscos de doenças (Promoprev) voltados a essa linha de atenção.

Segundo o relatório Suicide in the world – Global Health Estimates, o suicídio é um grave problema de saúde pública global, que está entre as 20 principais causas de morte em todo o mundo. Há mais óbitos causados por suicídio do que por malária, câncer de mama, guerra e homicídio, atingindo cerca de 800 mil pessoas todos os anos.

A cada 40 segundos um indivíduo se suicida no mundo, sendo essa a segunda maior causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos. No Brasil, 32 pessoas se matam por dia: uma pessoa a cada 45 minutos.

Mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e, portanto, podem ser evitados se as causas forem identificadas a tempo e tratadas corretamente, aponta a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na saúde suplementar, a preocupação com as doenças mentais é crescente. O Rol de Procedimentos da ANS determina cobertura obrigatória para consultas médicas em número ilimitado (inclusive em psiquiatria), internação hospitalar, atendimento e acompanhamento em hospital-dia psiquiátrico, consultas com psicólogo e com terapeuta ocupacional, além de sessões de psicoterapia.

Além da presença de doença mental, há também alguns sinais que podem alertar aos médicos para a possibilidade de suicídio, como expressar a intenção suicida com agitação, culpa, desesperança ou com restrição de interesses.

cadastro portal

Procedimentos realizados por beneficiários de planos de saúde

O número de procedimentos realizados por beneficiários nessa área cresce anualmente, segundo dados do Mapa Assistencial.

De 2011 a 2018, o número de atendimentos com psiquiatras subiu 63% – em 2011 foram 3,01 milhões de consultas, ante 4,9 milhões em 2018. As sessões com psicólogos deram um salto de 146% no período, saindo de 7,1 milhões em 2011 para 17,5 milhões em 2018. O número de internações em hospital-dia para saúde mental quadruplicou de 2011 até 2018 – saiu de 18.595 mil internações para 99.965 mil. As consultas/sessões com terapeuta ocupacional cresceram 200%, passando de 648,1 mil para 1,9 milhão. E o percentual de internações psiquiátricas aumentou 130% (de 85,2 mil para 196,3 mil).

Cabe ressaltar que o número de beneficiários em planos de assistência médica também aumentou nesse período (passou de 46 milhões em 2011 para 47,3 milhões em 2018 – dados de dezembro).

Leia também: Setembro amarelo: quando o médico também é paciente

Promoção e prevenção

Além de garantir os tratamentos mais indicados para doenças mentais, a ANS vem estimulando as operadoras a desenvolverem programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos de Doenças (Promoprev) voltados para essa área. Em 2011, eram três iniciativas voltadas a esse fim com 42 programas cadastrados atualmente na agência, atendendo a 29,5 mil beneficiários de planos de saúde.

As principais linhas de cuidado são depressão, estresse, esquizofrenia, transtornos psiquiátricos decorrentes do uso de álcool e outras drogas, e transtorno bipolar.

Desde 2006, quando a Portaria nº 1.876 foi publicada pelo Ministério da Saúde, o país conta com diretrizes para a prevenção ao suicídio. A norma estabelece que as medidas devem ser implantadas em todas as unidades do país e incluir medidas de promoção de qualidade de vida, de educação, de proteção e de recuperação da saúde e de prevenção de danos.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.