Leia mais:
Leia mais:
ATS 2022: Segurança do itepekimab no tratamento da asma
Whitebook: qual a apresentação clínica da asma?
Síndrome de Wernicke é novo destaque do Atlas de Radiologia
ATS 2022: uso de albuterol-budesonida combinado como terapia de resgate na asma
Medbolus: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Ter cachorro ou gato precocemente na infância não está associado à asma em idade escolar

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Um estudo internacional multicêntrico publicado recentemente no periódico The Journal of Allergy and Clinical Immunology mostrou que ter cachorro ou gato no início da vida não aumentou o risco de asma em crianças em idade escolar ou contribuiu para a sensibilização alérgica relacionada a cães e gatos. No entanto, de acordo com os resultados da pesquisa, aqueles com sensibilização alérgica específica para cães ou gatos pareciam mais em risco de asma em idade escolar.

Na literatura, estudos avaliando associações de posse de cães e gatos no início da vida com a asma infantil relataram resultados inconsistentes. Vários fatores podem explicar essas inconsistências, incluindo o tipo de animal de estimação, o tempo e o grau de exposição. Diante dessa escassez de dados, o objetivo do estudo foi analisar associações de posse de cães e gatos no início da vida da criança com asma em idade escolar, incluindo o papel do tipo de animal de estimação (gato versus cachorro), o momento em que o animal começou a fazer parte da família (nunca, pré-natal ou primeira infância), o grau de propriedade (número de animais de estimação) e o papel da sensibilização alérgica.

Ter cachorro ou gato precocemente na infância não está associado à asma em idade escolar

Metodologia

Os pesquisadores utilizaram dados harmonizados de 77.434 díades mãe-filho de nove coortes de nascimento na European Union Child Cohort Network quando a criança tinha de cinco a 11 anos de idade.

As coortes da rede eram elegíveis para este estudo se tivessem os seguintes dados:

  1. Posse de gato ou cachorro verificada durante a gravidez e/ou quando a criança tinha 2 anos ou menos;
  2. Asma atual quando a criança tinha mais de cinco anos ou sensibilização alérgica específica de gato ou cão na criança.

As associações foram analisadas por meio da plataforma DataSHIELD usando modelos de regressão logística ajustados, que foram ajustados separadamente para cada coorte e combinados por meio de metanálise de efeitos aleatórios.

Leia também: Animais domésticos como catalisadores de afeto: A terapia assistida por animais

Resultados

A prevalência de posse precoce de gatos e cães variou de 12% a 45% e 7% a 47%, respectivamente. Já a prevalência de asma, variou de 2% a 20%.

Não houve associação geral entre a posse de gato ou cão e asma (odds ratio [OR] = 0,97, intervalo de confiança de 95% [IC 95% = 0,87-1,09] e 0,92 [IC 95% = 0,85-1,01], respectivamente).

O tempo e o grau de propriedade não influenciaram fortemente as associações. O fato de ter esses animais também não foi associado à sensibilização alérgica específica de cães e gatos (OR = 0,92 [IC 95% = 0,75-1,13] e 0,93 [IC 95% = 0,57-1,54], respectivamente). No entanto, a sensibilização alérgica específica para cães e gatos foi fortemente associada à asma em idade escolar (OR = 6,69 [IC 95% = 4,91-9,10] e 5,98 [IC 95% = 3,14-11,36], respectivamente). Houve também alguma indicação de uma interação entre propriedade e sensibilização, sugerindo que a propriedade pode exacerbar os riscos associados à sensibilização específica para animais de estimação, mas oferecer alguma proteção contra asma na ausência de sensibilização.

Conclusões

Os achados do estudo, em suma, não suportam a posse de cães e gatos no início da vida, aumentando o risco de asma em idade escolar ou sensibilização alérgica específica para animais de estimação. Ter um desses animais pode até oferecer alguma proteção contra asma entre crianças que não desenvolvem sensibilização alérgica. Entretanto, esses resultados apoiam a ideia de sensibilização alérgica específica para cães e gatos, aumentando o risco de asma em idade escolar e para esse risco possivelmente ser maior entre crianças que possuem um gato ou cachorro, respectivamente.

Saiba mais: Coronavírus: quais as recomendações acerca dos animais de estimação?

Portanto, é improvável que a posse de gatos e cães em si aumente o risco de asma em idade escolar e de sensibilização alérgica específica para cães e gatos, mas pode exacerbar os riscos associados à sensibilização alérgica específica para ambos os animais.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Pinot de Moira A, Strandberg-Larsen K, Bishop T, et al. Associations of early-life pet ownership with asthma and allergic sensitization: A meta-analysis of more than 77,000 children from the EU Child Cohort Network [published online ahead of print, 2022 Feb 10]. J Allergy Clin Immunol. 2022;S0091-6749(22)00149-X. DOI: 10.1016/j.jaci.2022.01.023.
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.