Página Principal > Colunistas > Tratamento Anti-Hipertensivo em idosos: estamos no caminho certo?
Hipertensão

Tratamento Anti-Hipertensivo em idosos: estamos no caminho certo?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Hipertensão é uma das doenças mais prevalentes nos ambulatórios e enfermarias, sendo uma das causas preveníveis mais importantes de AVC e infarto do miocárdio. Em idosos maiores que 85 anos, a adequação da redução da pressão arterial permanece controversa. Um estudo publicado no Jornal Age and Aging testou se a pressão arterial sistólica está associada com a mortalidade por todas as causas e mudança na função cognitiva para pacientes com tratamento anti-hipertensivo prescrito e àqueles sem tratamento nesta faixa etária.

Foi realizado um estudo de coorte em Leiden, na Holanda, em que todos os habitantes com mais de 85 anos completos, entre 1997 e 1999, foram convidados a participar. Os autores avaliaram a pressão arterial sistólica basal e uso de tratamento anti-hipertensivo relacionando com mortalidade por todas as causas e mudança na função cognitiva medida pelo Mini-Exame do Estado Mental.

Participaram do estudo 570 idosos, dos quais 249 (44%) receberam prescrição de terapia anti-hipertensiva. Os resultados mostraram que a mortalidade por todas as causas foi maior nos participantes com tratamento anti-hipertensivo com pressão arterial mais baixa. Além disso, os participantes que tomaram anti-hipertensivos mostraram uma associação entre o declínio cognitivo acelerado e pressão arterial mais baixa. Nos participantes que não usaram tratamento anti-hipertensivo, não foram observadas associações significativas entre pressão arterial e mortalidade ou declínio cognitivo.

Outros estudos já haviam mostrado resultados parecidos, sendo todos os estudos citados de coorte, com as limitações intrínsecas deste modelo. Além disso, pode ter ocorrido um viés com os participantes que receberam prescrição mas não usaram a medicação corretamente. Apesar das limitações, o levantamento reforça uma questão importante: devemos mudar nosso alvo de pressão arterial nos pacientes mais idosos? Os autores sugerem uma abordagem individualizada no tratamento de hipertensão em pessoas frágeis com mais de 80 anos, tendo em vista a falta de evidências a respeito do melhor alvo para essa população.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Dayanna de Oliveira Quintanilha

Médica no Hospital Naval Marcílio Dias ⦁ Residência em Clínica Médica na UFF ⦁ Graduação em Medicina pela UFF ⦁ Contato: dayquintan@hotmail.com

Referências:

  • Lower Blood Pressure During Antihypertensive Treatment Is Associated with Higher All-Cause Mortality and Accelerated Cognitive Decline in the Oldest-old. Data From the Leiden 85-Plus Study Sven Streit; Rosalinde K. E. Poortvliet; Jacobijn Gussekloo. Age Ageing. 2018;47(4):545-550.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.