Leia mais:
Leia mais:
Tratamento de evitação agorafóbica em pacientes psicóticos através de realidade virtual

Tratamento de evitação agorafóbica em pacientes psicóticos através de realidade virtual

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Plataformas de realidade virtual (VR da sigla em inglês) possuem grande potencial de tratamento considerando abordagens de terapia cognitiva por vários motivos. Em primeiro lugar, é possível expor os pacientes a situações desconfortáveis em local seguro o que poderia aumentar a adesão. Além disso, a possibilidade de fornecer terapias através de VR pode ampliar o acesso, já que profissionais capacitados nesse tipo de técnica são ainda escassos. Por fim, como consiste na construção de um mundo em 3 dimensões imersivo a VR possibilita abordar inúmeras técnicas já utilizadas e amplamente estudadas no campo das terapias cognitivas. Em estudo recente publicado no Lancet Psychiatry, a plataforma de VR denominada gameChange foi testada para tratamento de pacientes com sintomas psicóticos que apresentavam comportamento evitativo e sofrimento ao sair de casa relacionado majoritariamente a ansiedade.

Tratamento de evitação agorafóbica em pacientes psicóticos através de realidade virtual

Metodologia e População

Trata-se de um ensaio clínico randomizado (n=346), com cegamento dos avaliadores (single blinded), utilizando a terapia cognitiva fornecida através de realidade virtual por 6 semanas associado ao tratamento usual comparado ao tratamento usual apenas. Destaca-se que o tratamento usual envolveu uso de psicotrópicos (majoritariamente antipsicóticos), visitas de profissional de saúde mental e visitas eventuais ao psiquiatra. No ambiente de VR um terapeuta virtual era responsável por guiar o participante através de simulações do mundo real. Além disso, os participantes tinham auxílio de um membro da equipe para iniciar o programa. O mesmo membro sugeria tarefas de casa principalmente envolvendo exposição ao fim das sessões.

Leia também: Transtornos mentais após alta por covid

Pacientes foram encaminhados para a pesquisa de 9 centros de saúde mental na Inglaterra. Em sua maioria foram incluídos pacientes diagnosticados através da CID-10 dentro das psicoses no espectro da esquizofrenia assim como pacientes com transtornos de humor e sintomas psicóticos associados. Foram excluídos aqueles com epilepsia fotossensível, baixa acuidade visual ou auditiva e déficits de aprendizado importante.

Grandes mudanças de protocolo ocorreram por conta da pandemia da Covid-19, sendo as mais importantes: alteração no cálculo amostral (por dificuldade de recrutamento) e substituição do desfecho primário. Os autores salientam que tais mudanças ocorreram antes de qualquer análise dos dados.

Resultados

O desfecho primário após mudança do protocolo envolveu avaliar evitação agorafóbica e sofrimento em situações diárias aferidas através da Oxford Agoraphobic Avoidance Scale (O-AS) em 6 e 26 semanas. A diferença média na pontuação da O-AS em 6 semanais foi de –0·47 (–0·88 a –0·06 IC 95%; Cohen’s d –0·18; p=0·026) para evitação agorafóbica e de –4·33 (–7·78 a –0·87 IC 95%; Cohen’s d –0·26; p=0·014) para sofrimento. Destaque para o tamanho de efeito pequeno avaliado através do Cohen’s d. A escala original planejada demonstrou tamanho de efeito maior, mas a análise possui grandes limitações pelos dados incompletos. Os resultados positivos do desfecho primário foram mantidos em 26 semanas. A grande maioria dos desfechos secundários foram negativos incluindo avaliação de risco de suicídio e qualidade de vida. Pacientes com pontuações de base maiores parecem ter se beneficiado mais com o tratamento.

Limitações

As mudanças de protocolo decorrentes da pandemia acarretaram perda de poder estatístico e baixo número de desfechos da escala originalmente planejada como desfecho primário. Além disso, não é possível dimensionar o impacto negativo que as recomendações de isolamento durante a pandemia podem ter tido na avaliação dos desfechos. Por fim, é necessário lembrar que a falta de utilização de técnicas mais refinadas de cegamento dos participantes e avaliadores (como o sham-VR) pode ter enviesado o resultado especialmente considerando a natureza subjetiva dos desfechos.

Mensagens práticas

  • A realidade virtual é um novo campo com grande potencial terapêutico dentro da saúde mental e que pode possibilitar, no futuro, maior acesso a terapias cognitivas.
  • É necessário maior compreensão da eficácia desse tipo de terapia através de investigações com cegamento mais amplo e que não possuam restrições de isolamento social como ocorrido no início da pandemia.
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Freeman D, Lambe S, Kabir T, Petit A, Rosebrock L, Yu LM, et al. Automated virtual reality therapy to treat agoraphobic avoidance and distress in patients with psychosis (Gamechange): a multicentre, parallel-group, single-blind, randomised, controlled trial in England with mediation and moderation analyses. The Lancet Psychiatry [Internet]. 1o de maio de 2022 [citado 19 de abril de 2022];9(5):375–88. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lanpsy/article/PIIS2215-0366%2822%2900060-8/fulltext
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.