Página Principal > Pediatria > Treinamento do sono pode reduzir risco de obesidade infantil?
Craniossinostose

Treinamento do sono pode reduzir risco de obesidade infantil?

Tempo de leitura: 2 minutos.

A obesidade é uma epidemia mundial e pode desencadear diversas outras doenças, além de reduzir a qualidade de vida do indivíduo. Um estudo recente, publicado em agosto no American Journal of Clinical Nutrition, avaliou a eficácia de três intervenções precoces na redução do risco de aumento de peso na infância.

No estudo Prevention of Overweight in Infancy (POI), pesquisadores recrutaram 802 mulheres durante a gravidez. Na análise inicial, todas as participantes receberam cuidados padrão (controle) + uma de três intervenções:

  1. Promoção da amamentação, alimentação saudável e atividade física (8 contatos, pré-natal, 18 meses);
  2. Prevenção de problemas do sono (pré-natal, 3 semanas);
  3. Combinação de ambas as intervenções.

O desfecho primário foi o índice de massa corporal (IMC) infantil e os secundários incluíram prevalência de obesidade (IMC ≥ 95º percentil), sono, atividade física e ingestão alimentar.

LEIA MAIS: Higiene do Sono – veja as recomendações da SBP

Prevenção da obesidade infantil

A retenção foi de 77% aos 3,5 anos e 69% aos 5 anos.

Grupo 1 (amamentação, alimentação e exercícios): as crianças apresentaram IMC significativamente maiores do que os controles aos 5 anos, mas não aos 3,5 anos (0,15; IC de 95%: −0,04 a 0,34).

Grupos 2 (treinamento do sono) e 3 (ambas intervenções): as crianças apresentaram IMC significativamente menores aos 3,5 anos (-0,24; IC de 95%: -0,38 a -0,10) e aos 5 anos (-0,23; IC de 95%: 0,38 a −0,07) do que os de outros grupos (controle e 1).

Tire suas dúvidas médicas de forma prática na hora da tomada de decisão. Baixe o Whitebook.

Treinamento do sono: como foi realizado

No estudo, a intervenção que teve o melhor resultado consistiu em grupos de discussão com gestantes e parceiros sobre os tipos de problemas do sono a serem esperados com o bebê após o nascimento e estratégias para preveni-los. Além disso, uma visita domiciliar foi fornecida cerca de 3 semanas após o parto para verificar o estado de sono do bebê e dar mais aconselhamento. Suporte opcional foi oferecido até os 2 anos de idade, e cerca de 1/4 dos pais usou.

Conclusões

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que uma intervenção relacionada ao sono pode ser mais eficaz para reduzir o risco de obesidade infantil, tendo resultados positivos até os 5 anos de idade. Estudos mais prolongados e com mais intensidade devem ser realizados para entender melhor essa relação.

LEIA MAIS: O quanto a qualidade do sono influencia no funcionamento do cérebro?

Referências:

  • Rachael W Taylor, Andrew R Gray, Anne-Louise M Heath, Barbara C Galland, Julie Lawrence, Rachel Sayers, Dione Healey, Gerald W Tannock, Kim A Meredith-Jones, Maha Hanna, Burt Hatch, Barry J Taylor; Sleep, nutrition, and physical activity interventions to prevent obesity in infancy: follow-up of the Prevention of Overweight in Infancy (POI) randomized controlled trial at ages 3.5 and 5 y, The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 108, Issue 2, 1 August 2018, Pages 228–236, https://doi.org/10.1093/ajcn/nqy090

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.