Página Principal > Ginecologia e Obstetrícia > Uso de anti-hipertensivos está associado com menor risco na pré-eclâmpsia
analsegia de parto

Uso de anti-hipertensivos está associado com menor risco na pré-eclâmpsia

Tempo de leitura: 1 minuto.

Em artigo do Obstetrics & Gynecology, pesquisadores avaliaram as tendências temporais no uso de anti-hipertensivos durante hospitalizações por parto complicadas por pré-eclâmpsia e risco de acidente vascular cerebral materno no mesmo período de tempo.

Para esse estudo de coorte retrospectivo, os autores avaliaram o uso de medicamentos anti-hipertensivos (nifedipina, hidralazina e labetalol) durante o parto devido à pré-eclâmpsia de 2006 a 2015. O risco de AVC durante o parto também foi avaliado.

Anti-hipertensivos e pré-eclâmpsia

Um total de 239.454 pacientes com pré-eclâmpsia foram incluídos na análise. No geral, 105.409 mulheres receberam um agente hipertensivo. Entre 2006 a 2014, o uso de labetalol oral aumentou de 20,3% para 31,4%, labetalol intravenoso de 13,3% para 21,4%, hidralazina de 12,8% para 16,9%, nifedipina de 15,0% para 18,2% e mais de um medicamento de 16,5% para 25,8%, para todos os pacientes com pré-eclâmpsia. A proporção de pacientes com pré-eclâmpsia recebendo medicação anti-hipertensiva aumentou de 37,8% em 2006 para 49,4% em 2015.

Para pré-eclâmpsia grave (n = 81.231), o risco de acidente vascular cerebral diminuiu de 13,5 por 10.000 partos em 2006 – 2008 (n = 27) para 9,7 em 2009-2011 (n = 25) e para 6,0 em 2012-2014 (n = 20).

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que:

  • O uso de múltiplos agentes anti-hipertensivos no tratamento da pré-eclâmpsia aumentou durante o período do estudo.
  • Essa tendência foi associada à diminuição do risco de AVC materno.

Metformina pode auxiliar na prevenção e tratamento da pré-eclâmpsia

Referências:

Um comentário

  1. antonio evaldo

    EXCELENTES ESTA ATUALIZAÇÕES AS PUBLICAÇÕES.GOSTARIA DE RECEBER COM FREQUENCIA.
    TERESINA(PI).18/05/18

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.