Uso de antidepressivo pode contribuir para o ganho de peso? - PEBMED

Uso de antidepressivo pode contribuir para o ganho de peso?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

O uso de antidepressivo pode contribuir para o ganho de peso? Em um novo estudo britânico, pesquisadores analisaram a associação a longo prazo entre prescrição de antidepressivos e o peso corporal. Os resultados foram publicados em abril no British Journal of Medicine (BMJ).

As informações para esse estudo de coorte foram extraídas da base de dados de hospitais do Reino Unido, entre 2004 e 2014. Os participantes selecionados (136.762 homens e 157.957 mulheres) tinham três ou mais registros para o índice de massa corporal (IMC). Os principais desfechos foram prescrição de antidepressivos, aumento de ≥ 5% no peso corporal e transição para sobrepeso ou obesidade.

Acesse mais de 900 modelos de prescrição para uma rotina médica mais prática. Baixe aqui o Whitebook.

mãos tentando pegar pilulas

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Antidepressivos e sobrepeso / obesidade

No ano de início do estudo, 17.803 (13,0%) homens e 35.307 (22,4%) mulheres com idade média de 51,5 anos receberam uma prescrição de antidepressivos. Durante o período de follow-up, a incidência de novos episódios de ganho de peso de ≥ 5% em participantes que não receberam antidepressivos foi de 8,1 por 100 pessoas/anos versus 11,2 por 100 pessoas/anos em participantes que receberam antidepressivos (p < 0,001). O risco de ganho de peso permaneceu maior durante pelo menos seis anos.

No segundo ano de tratamento, o número de participantes tratados com antidepressivos por um ano para um episódio adicional de ≥ 5% de ganho de peso foi de 27. Em pessoas que estavam inicialmente com peso normal, a razão da taxa ajustada para transição para sobrepeso ou obesidade foi de 1,29 (1,25 a 1,34); em pessoas que estavam inicialmente com sobrepeso, a razão da taxa ajustada para a transição para a obesidade foi de 1,29 (1,25 a 1,33).

Para os pesquisadores, a utilização generalizada de antidepressivos pode estar contribuindo para o aumento do risco a longo prazo de ganho de peso em nível populacional e, por isso, esse potencial deve ser considerado quando o tratamento antidepressivo é indicado.

Antidepressivo na idade jovem está associado a maior risco de diabetes

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Gafoor Rafael, Booth Helen P, Gulliford Martin C. Antidepressant utilisation and incidence of weight gain during 10 years’ follow-up: population based cohort study BMJ 2018; 361 :k1951

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar