Página Principal > Pneumologia > Uso de LAMA + LABA versus LABA + ICS para o tratamento de DPOC estável
imagem de raio x do pulmao

Uso de LAMA + LABA versus LABA + ICS para o tratamento de DPOC estável

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma enfermidade respiratória caracterizada por limitação do fluxo aéreo pulmonar que pode ser prevenida e tratada. Além de comprometer os pulmões, pode produzir consequências sistêmicas significativas.

Seu tratamento tem como objetivo a prevenção da progressão da doença, alívio dos sintomas, melhora da tolerância a exercícios e do estado de saúde, prevenção e tratamento das complicações e exacerbações, prevenção e tratamento das hospitalizações, e redução da mortalidade.

Três classes de medicamentos inalatórios são utilizados no tratamento da DPOC: beta-agonistas de longa duração (LABA), antagonistas muscarínicos de longa duração (LAMA) e corticoides inalatórios (ICS). Quando são necessárias duas classes de medicamentos, LAMA + LABA e LABA + ICS são frequentemente selecionados porque estas combinações podem ser administradas através de um único dispositivo.

Veja também: ‘Suplementação de O2 por longa duração reduz mortalidade em DPOC?’

A orientação anterior do Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (GOLD) recomendou o LABA + ICS como o tratamento de primeira linha para o controle da DPOC estável em pessoas de alto risco das categorias C e D. No entanto, a orientação atualizada do GOLD 2017 recomenda LAMA + LABA ao invés de LABA + ICS.

Neste contexto, uma recente revisão sistemática e metanálise comparou a eficácia e segurança do uso de LAMA + LABA versus LABA + ICS no tratamento da DPOC estável.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Foram incluídos 11 estudos envolvendo 9.839 participantes na análise quantitativa. A maioria dos estudos incluiu pacientes com DPOC moderada a grave, sem exacerbações recentes. Cinco estudos recrutaram participantes com categoria B do GOLD, um estudo participantes da categoria D, dois estudos participantes da categoria A/B e três estudos participantes sem restrição da categoria.

O seguimento variou de 6 a 52 semanas. Em cada estudo, 65% a 91% (mediana de 72%) eram homens. A idade média em cada estudo variou de 61 anos a 71 anos com mediana de 63 anos.

E mais: ‘Apresentação clínica do DPOC descompensado’

Para o tratamento da DPOC, o uso de LAMA + LABA apresentou menos exacerbações, melhora maior do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), menor risco de pneumonia e melhora mais frequente na qualidade de vida, medida por um aumento de 4 unidades ou mais do questionário respiratório de St. George (SGRQ) quando comparado com LABA + ICS.

Dessa forma, os resultados deste estudo suportam a orientação recentemente atualizada do GOLD que favorece o uso de LAMA + LABA sobre LABA + ICS.

Autora:

Referência:

  • Horita N, Goto A, Ota E, Nakashima K, Nagai K, Kaneko T. Long-acting muscarinic antagonist plus long-acting beta agonist versus long-acting beta agonist plus inhaled corticosteroid for stable chronic obstructive pulmonary disease. Cochrane Database Syst Rev. 2016;2016(2).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.