Uso off-label de antidepressivos

Um estudo recente feito no Canadá mostrou que metade dos antidepressivos prescritos por médicos foi para outras condições, como ansiedade, dor e insônia.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A prescrição e uso de antidepressivos têm aumentado substancialmente nos últimos anos. Um estudo recente feito no Canadá mostrou que metade dos antidepressivos prescritos por médicos foi para outras condições, como ansiedade, dor e insônia. Agora, os mesmos pesquisadores analisaram novamente os dados para investigar a frequência e as evidências científicas que apoiam essas prescrições off-label.

A análise, publicada no British Medical Journal, foi feita com 106.850 prescrições de antidepressivos, escritas por 174 médicos para 20.920 adultos. Entre as prescrições, 29% foram off-label. Por classe, os antidepressivos tricíclicos apresentaram a maior prevalência de prescrição off-label (81%; intervalo de confiança [IC] de 95%: 77,3% a 85,5%), seguido de trazodona, bupropiona e mirtazapina (42%) e inibidores seletivos da recaptação de serotonina (22%).

Os antidepressivos tricíclicos (em grande parte, a amitriptilina) foram prescritos para dor, insônia e enxaqueca. A trazodona foi prescrita, principalmente, para insônia. Apenas três indicações (amitriptilina para dor, escitalopram para pânico e venlafaxina para TOC) foram apoiadas por evidências fortes, o que representa 16% de todas as prescrições.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Para 40% das prescrições, evidências fortes apoiaram outro medicamento da mesma classe (mas não o medicamento prescrito). Para 45% das prescrições, nem o fármaco prescrito nem qualquer outro fármaco na mesma classe tinham evidências para a indicação.

Segundo os autores do estudo, pelos resultados evidencia-se uma necessidade importante de gerar e fornecer aos médicos evidências sobre o uso de antidepressivos off-label para otimizar as decisões de prescrição.

Veja também: ‘Uma nova classe de antidepressivos: os moduladores serotoninérgicos’

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades

Tags