Leia mais:
Leia mais:
Doação de leite humano é impactada negativamente pela Covid-19, segundo estudo
Hepatite: Existe risco pós-vacina contra covid-19?
Ômicron XE: entenda o que é a variante recombinante do SARS-CoV-2
Estudo mostra que uma dieta vegetariana foi associada a maiores chances de baixo peso em crianças
Vacinas contra covid-19: O que temos descrito sobre alterações da retina pós vacina?

Variante Ômicron em crianças: o que sabemos até o momento?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Em 22 de novembro de 2021, a descoberta de uma nova variante do coronavírus na província de Gauteng, África do Sul, gerou preocupação com relação a crianças e adolescentes pobres, marginalizados e anônimos em países com forte tendência à vulnerabilidade e risco social. A Organização Mundial da Saúde (OMS) designou a nova variante (B.1.1.529) como Ômicron e a classificou como variante de preocupação. No entanto, além da África do Sul, a Ômicron foi detectada em diversos outros países, incluindo o Brasil. Como a variante está se espalhando muito rápido e agindo de forma diferente, ela está se mostrando mais contagiosa do que a variante Delta.

Saiba mais: Vacinas permanecem eficazes contra a Ômicron: as evidências até aqui

omicron

Impacto nos EUA

Nos Estados Unidos, o número de crianças hospitalizadas com Covid-19 está disparando em todo o país, especialmente devido à elevada transmissibilidade da variante Ômicron. De acordo com uma análise da NBC News, pelo menos nove estados relataram números recordes de hospitalizações pediátricas relacionadas a Covid-19: Connecticut, Geórgia, Illinois, Kentucky, Massachusetts, Maine, Missouri, Ohio e Pensilvânia, além de Washington, D.C. Segundo o médico Jim Versalovic, o número de hospitalizações pediátricas no Texas Children’s Hospital, em Houston,  ultrapassou o pico de pacientes durante o aumento da variante Delta no verão americano. Mais de 90% dos casos são devido à Ômicron. Além disso, conforme relatado pela NBC News, a grande maioria das crianças hospitalizadas com Covid-19 não foi vacinada porque era muito jovem para ser elegível ou porque seus pais recusaram a vacinação. 

De acordo com a Academia Americana de Pediatria (American Academy of Pediatrics – AAP), os casos de Covid-19 entre crianças nos Estados Unidos atingiram a maior contagem já relatada desde o início da pandemia. Na semana que terminou em 30 de dezembro de 2021, mais de 325.000 casos infantis de Covid-19 foram listados. Este número é um aumento de 64% em relação aos 199.000 casos adicionados referidos na semana encerrada em 23 de dezembro de 2021 e uma quase duplicação da contagem de casos nas duas semanas anteriores 

Ainda segundo a AAP, quase 7,9 milhões de crianças tiveram resultado positivo para Covid-19 desde o início da pandemia, representando mais de 1 em cada 10 crianças nos Estados Unidos. Pela 21ª semana consecutiva, os casos infantis de Covid-19 estão acima de 100.000. Desde a primeira semana de setembro/2021, houve mais de 2,8 milhões de casos adicionais de crianças 

Desde o início da pandemia nos Estados Unidos, as crianças representaram 17,4% do total de casos acumulados. Para a semana encerrada em 30 de dezembro, as crianças representaram 17,7% dos casos semanais de Covid-19 (indivíduos com menos de 18 anos representam 22,2% da população americana). Os dados disponíveis no país indicam que a hospitalização e a morte associadas a Covid-19 são incomuns em crianças. No entanto, há uma necessidade urgente de coletar mais dados para avaliar a gravidade da doença relacionada a novas variantes, bem como os impactos de longo prazo da pandemia nas crianças, incluindo maneiras como o vírus pode prejudicar a saúde física de crianças infectadas em longo prazo, bem como seus efeitos emocionais e mentais.

Leia também: Atualizações epidemiológicas da Covid-19: a nova variante Ômicron do Sars-CoV-2

Contexto nacional 

No Brasil, em 28 de dezembro de 2021, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Fiocruz defenderam a inclusão de vacinação de crianças contra a Covid-19 a partir dos cinco anos de idade. Conforme documento elaborado pelos Departamentos Científicos de Infectologia e de Imunizações da SBP, os eventos adversos relatados, tanto nos estudos clínicos como nos dados de farmacovigilância, raramente acontecem e ocorrem em uma frequência menor em comparação aos benefícios da vacinação. Sendo assim, no contexto epidemiológico com a presença da variante Ômicron, os especialistas afirmam que ampliar o benefício da vacinação nessa faixa etária é uma prioridade. Os Departamentos Científicos de Cardiologia da SBP e de Cardiologia Pediátrica e Cardiopatias Congênitas da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) também divulgaram um posicionamento conjunto sendo favoráveis à vacinação de crianças de 5 a 11 anos portadoras de cardiopatias contra a Covid-19 com a vacina Comirnaty (Pfizer/BioNTech). 

Referências bibliográficas: 

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.