Varicela: Qual o impacto da vacina tetraviral na mortalidade de crianças no Brasil?

O estudo avaliou se a vacina tetraviral se mostrou efetiva na redução da mortalidade e das internações de varicela no triênio 2014-2016.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Segundo um estudo publicado no Jornal de Pediatria, a vacina tetraviral se mostrou efetiva na redução da mortalidade e das internações de crianças e adolescentes de até 15 anos com varicela no triênio 2014-2016 no Brasil.

O objetivo do estudo “Impacto da introdução da vacina tetra viral na morbimortalidade por varicela nas macrorregiões brasileiras” foi descrever o resultado da introdução da vacina tetraviral no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em 2013 para crianças de 15 meses nas taxas de mortalidade e de hospitalização associadas à varicela no país.

bebê tomando vacina tetraviral para varicela

Varicela e vacina tetraviral

Pesquisadores de Santa Catarina avaliaram as taxas de mortalidade e de internação hospitalar associadas à varicela no período entre 2010 e 2016, de acordo com as macrorregiões brasileiras e a idade das crianças e dos adolescentes.

A população do estudo foi estratificada em grupos conforme a faixa etária: < 1 ano; 1-4 e 5-14 anos. Os dados foram obtidos por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS). Os investigadores realizaram um cálculo de diferença percentual entre taxas de internações e mortalidade nos períodos pré (2010-2012) e pós-vacinal (2014-2016), visando a estimar as consequências da vacinação.

Os resultados dessas análises mostraram que a vacinação diminuiu, significativamente, as taxas de mortalidade e de internação hospitalar em todas as faixas etárias em território brasileiro. Em lactentes, as taxas de mortalidade e de internação hospitalar diminuíram 57% e 40%, respectivamente. Já entre crianças de 1 a 4 anos, a taxa de mortalidade diminuiu 49% e a de internação hospitalar foi reduzida para 47%. Essas reduções foram menores nas crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 14 anos: 17% na taxa de mortalidade e 16% na taxa de internação hospitalar.

Leia também: Herpes zoster: casos devem aumentar nos próximos anos; como prevenir?

O impacto observado foi bastante heterogêneo. A queda nacional máxima nos índices de mortalidade por varicela foi de até 57%, sendo que as menores reduções foram observadas nas regiões Norte e Nordeste e, as maiores, nas regiões Sudeste e Sul. As taxas de internação hospitalar por varicela tiveram queda nacional máxima de 47%. Os pesquisadores observaram que, em crianças com idades entre 1 e 4 anos (com maior cobertura vacinal), houve maior diminuição, tanto na taxa de internação hospitalar quanto na taxa de mortalidade (2,6 para 0,4/100.000/ano).

Conclusões

O estudo mostrou, portanto, que houve uma diminuição significativa das taxas de mortalidade e de internação hospitalar em crianças e adolescentes de até 14 anos após a vacina contra varicela ter sido introduzida no PNI em 2013. Entretanto, os valores ainda são abaixo dos relatados em países cujo tempo de adesão é maior e com programas que abrangem uma segunda dose.

Dessa forma, os pesquisadores sugerem que um seguimento epidemiológico dos avanços nos casos de varicela e da cobertura vacinal no Brasil é primordial para que haja o desenvolvimento de políticas públicas de saúde com o objetivo de manter uma cobertura vacinal eficaz. Além disso, propõem que seja feita uma nova avaliação da efetividade da vacina após a inclusão da segunda dose em 2018, direcionada a retificar a falha vacinal da primeira dose, prevenir surtos em crianças em idade escolar e aumentar a proteção através de efeito rebanho.

Mais da autora: Caxumba: como fazer o diagnóstico e tratamento

Referência bibliográfica:

  • Ribeiro MZ, Kupek E, Ribeiro PVZ, Pinheiro CEA. Impact of the tetra viral vaccine introduction on varicella morbidity and mortality in the Brazilian macro regions. J Pediatr (Rio J). 2020 Nov-Dec;96(6):702-709. doi: 10.1016/j.jped.2019.10.009. Epub 2019 Dec 18. PMID: 31862301.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades