Leia mais:
Leia mais:
Gravidez: o que acontece com as doenças oculares preexistentes?
SUS vai oferecer exame de toxoplasmose congênita para bebês
Vigilância Sanitária identifica surtos de toxoplasmose em restaurantes de São Paulo

Vigilância Sanitária identifica surtos de toxoplasmose em restaurantes de São Paulo

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A Vigilância Sanitária identificou três surtos, com um total de 45 casos de toxoplasmose na cidade de São Paulo desde março. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, os casos foram causados pela transmissão de alimentos contaminados em restaurantes e buffets, em bairros de diferentes regiões da cidade.

toxoplasmose

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Surto de toxoplasmose em São Paulo

Os surtos foram detectados após a identificação de casos individuais de toxoplasmose e denúncias à Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS). As pessoas que contraíram toxoplasmose chegaram a ficar até 16 dias internadas.
Boa parte das pessoas foi diagnosticada com dengue e somente após a realização de uma série de exames foi diagnosticada a presença do protozoário responsável pela toxoplasmose.

Uma paciente chegou a fazer um exame de coleta de medula após a suspeita de meningite e precisou de uma microcirurgia para cicatrizar o local do procedimento antes de ser corretamente diagnosticada.

Os casos de toxoplasmose na capital paulista passaram a ser monitorados em depois que a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) recomendou a notificação de casos agudos. Por isso, não é possível comparar os números da doença registrados neste ano com períodos anteriores.

Como diagnosticar corretamente a toxoplasmose?

A doença é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, encontrado nas fezes de gatos, que pode se hospedar em humanos e outros animais. O período de incubação ocorre de 10 a 23 dias, caso a fonte causadora tenha sido a ingestão de alimentos; e de cinco a 20 dias, após ingestão de oocistos de fezes de gatos.

“As pessoas podem ser contaminadas pela ingestão de água ou alimentos mal lavados, mal cozidos ou ingeridos crus, geralmente carnes”, diz o clínico geral e infectologista Paulo Olzon, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Leia maisMétodo Western Blotting é o mais indicado para diagnóstico de toxoplasmose congênita?

Uma informação importante é que nem todas as pessoas que contraem a enfermidade apresentam sintomas. E, quando eles aparecem, em geral é na forma de síndrome de mononucleose, fazendo diagnóstico diferencial com os de outras doenças, como a dengue, a gripe, a mononucleose infecciosa, o citomegalovírus e até a AIDS na fase aguda.

“Normalmente, a toxoplasmose é uma doença que costuma ocorrer de forma isolada, não é comum encontramos surtos com várias pessoas contaminadas porque a maior parte entre em contato com o agente infeccioso e não apresenta nenhum ou poucos sintomas. Apenas uma pequena porcentagem apresenta quadro de febre e adenomegalia”, explica Paulo Olzon.

Em estágio mais avançado, como a toxoplasmose ocular, a doença pode causar redução da acuidade visual, visão turva, hiperemia ocular e, às vezes, lacrimejamento. De modo geral, esse último sintoma não é grave. Mas pode causar complicações sérias em pacientes com sistema imunológico enfraquecido, como aqueles que têm AIDS, câncer, pacientes transplantados ou que fazem uso de medicamentos imunossupressores, além de mulheres grávidas e bebês recém-nascidos.

O diagnóstico baseia-se na associação das manifestações clínicas com a confirmação por meio de estudos sorológicos. Se confirmado o diagnóstico após a realização dos exames, o médico deve avaliar se o tratamento específico para a doença é necessário. Confira no Whitebook como manejar o paciente.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar