Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Pediatria / Maus tratos de crianças e adolescentes: como o pediatra deve atuar?
mulher em preto e branco com a mão no rosto

Maus tratos de crianças e adolescentes: como o pediatra deve atuar?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

A violência contra crianças e adolescentes é um problema grave e suas consequências são de grandes proporções. Com frequência, os pediatras devem resolver questões imediatas. Nesse guia, falaremos sobre como o profissional deve atuar em situações de maus tratos.

Receba no seu e-mail toda semana um resumo com as principais notícias. Inscreva-se aqui gratuitamente na nossa newsletter!

Anamnese

Na história clínica, nem sempre a queixa de abuso / maus tratos está presente e deve ser suspeitada pelo médico frente a algumas atitudes dos responsáveis e do paciente:

  • Historia incompatível com a lesão ou contraditória;
  • História ou exame físico sugerindo lesões frequentes ditas acidentes;
  • Demora para procura de atendimento após injúria e grau de preocupação inapropriado;
  • Simulação ou criação de sintomas de várias doenças por um dos responsáveis (Síndrome de Munchausen por procuração);
  • Lesões ou fraturas incompatíveis com idade ou com desenvolvimento psicomotor;
  • Lesões que envolvem partes cobertas do corpo;
  • Crianças com comportamento não esperado para idade / desenvolvimento.

LEIA TAMBÉM: Implicações do termo “Violência Obstétrica” na perícia médica

Para o que se atentar no exame físico?

Durante o exame físico, os médicos devem se atentar para lesões que podem ser suspeitas de maus tratos, como:

  • Lesões que parecem ser causados por objetos;
  • Lesões de arcada dentária de adulto;
  • Lesões circulares ou bilaterais;
  • Lesões orais com comprometimento de língua e/ou arcada dentária;
  • Hematomas em várias partes do corpo e em área usualmente cobertas;
  • Lesões incompatíveis com mecanismo do trauma;
  • Queimaduras envolvendo parte inteira dos membros (luva ou bota) poupando área de flexão (fossa cubital e poplítea);
  • Queimadura por líquido quente jogado na vítima;
  • Queimadura que lembrem forma de objetos ou pontas de cigarro;
  • Presença de hemorragia retiniana em menores de 2 anos (suspeita de Síndrome do bebê sacudido).

LEIA TAMBÉM: Violência no trabalho – como evitar

Como agir diante da suspeita de maus tratos?

Diante da suspeita de maus tratos, a investigação radiológica completa do esqueleto é obrigatória em menores de 2 anos para investigar fraturas antigas e concomitantes. Acima de 2 anos deverá ser solicitada radiografia de acordo com as queixas e suspeita diagnóstica.

A notificação ao conselho tutelar é obrigatória em toda suspeita de maus tratos ou negligencia. Quando não feita, o médico pode ser punido.

LEIA TAMBÉM: Conduta no abuso sexual

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.