Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Pediatria / Whitebook: Como a invaginação intestinal se apresenta?
médica avaliando prontuário de bebê com invaginação intestinal

Whitebook: Como a invaginação intestinal se apresenta?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Esta semana, falamos no Portal PEBMED sobre um caso de invaginação intestinal. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos falar sobre a apresentação clínica desta condição na pediatria.

Veja mais sobre esta e outras condutas médicas no Whitebook! Baixe grátis!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é parte de uma conduta do Whitebook e é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: É definida quando parte do trato digestivo se introduz (invagina) dentro de um segmento adjacente. É a causa e a emergência abdominal mais comuns de obstrução entre 3 meses e 6 anos de idade. Aproximadamente 90% dos casos em crianças são de origem idiopática. Ocorre na proporção meninos:meninas de 2:1.

Fisiopatologia: A invaginação intestinal acontece quando a peristalse projeta o segmento proximal do intestino para dentro do segmento distal adjacente e essa invaginação vai piorando com a peristalse anterógrada, aumentando a extensão da invaginação em direção ao intestino distal. Ocorre compressão dos vasos linfáticos e mesentéricos, o que causa edema da parede intestinal e congestão venosa. Ocorre secreção de muco e sangramento para a luz intestinal com saída de fezes em “geleia de framboesa”. Caso não seja revertida, pode complicar com isquemia e necrose intestinal com translocação bacteriana, perda de líquido para o terceiro espaço, sepse e choque séptico.

Apresentação clínica

Anamnese

A causa da invaginação intestinal é idiopática na maior parte das vezes, mas pode ser desencadeada por:

  • Divertículo de Meckel;
  • Tumores como linfoma e tumor carcinoide;
  • Pólipos intestinais (ex. síndrome de Peutz-Jeghers);
  • Fibrose cística;
  • Hematoma intramural por púrpura de Henoch-Schönlein;
  • Corpos estranhos, incluindo cateteres nasoenterais;
  • Outros.

É importante buscar na anamnese sinais que sugiram fatores desencadeantes.

Quadro clínico: O quadro se compõe de vômitos, dor abdominal e passagem de sangue e muco pelo reto. É a causa de obstrução intestinal mais comum entre 5 meses e 3 anos de idade. Os pacientes podem ser letárgicos e comumente apresentam história de infecção de vias aéreas superiores previamente ao quadro. Alguns pacientes podem apresentar massa abdominal palpável.

Tipo de dor: A dor é do tipo cólica, de caráter intermitente e de grande intensidade. Durante a crise álgica, a criança pode ser vista dobrando as pernas sobre o abdome e/ou chutando o ar. Entre os períodos de dor, a criança permanece calma e aliviada.

Vômitos: Inicialmente, são não biliares, mas conforme ocorre obstrução intestinal, os vômitos se tornam biliares.

Hemorragia digestiva: Ocorre hemorragia digestiva baixa, com padrão de fezes que parecem “geleia de framboesa”, contendo sangue, muco e mucosa intestinal nas primeiras 12 horas.

Os atrasos do diagnóstico e tratamento são as causas mais comuns de complicações. São elas: perfuração intestinal, sepse decorrente de peritonite não diagnosticada, hemorragia intestinal, necrose intestinal, recorrência da intussuscepção.

Fatores de risco: Sexo masculino (relação homem:mulher 3-8:1) .

Exame Físico

Estado geral: Em casos de choque, a criança pode estar pálida, diaforética ou hipotensa. No início do quadro, a criança pode estar em bom estado geral; durante crise álgica, o paciente pode se apresentar letárgico e com choro intenso. Febre é sinal mais tardio durante a evolução da doença e indica infarto intestinal.

Exame abdominal: A palpação do abdome geralmente revela uma massa em forma tubular (em forma de “salsicha”) levemente dolorosa, mais frequente no quadrante superior direito. Distensão abdominal pode estar presente em situações com obstrução intestinal. Sinais de peritonite estão presentes após necrose e perfuração intestinal.

A tríade clássica de dor, massa abdominal palpável e fezes em “geleia de framboesa” ou com sangue é observada em 20 a 60% dos pacientes com invaginação intestinal.

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.