Home / Dermatologia / Whitebook: saiba como identificar a dermatite de fraldas
médico prescrevendo para criança com dermatite de fraldas

Whitebook: saiba como identificar a dermatite de fraldas

Dermatologia, Pediatria, Whitebook
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Essa semana no Portal da PEBMED, publicamos um texto sobre prevenção e tratamento de dermatite de fraldas. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, separamos mais informações sobre esse tipo de dermatite.

Veja as melhores condutas médicas no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: É uma dermatite de contato por irritante primário, exclusiva da região coberta por fraldas.

Fisiopatologia: A umidade, oclusão, fricção e contato com urina e fezes promovem perda da proteção de barreira da região e favorecem a entrada de microrganismos. Quanto mais alto o pH da urina e das fezes, maior o potencial irritativo.

Apresentação Clínica

Caracteriza-­se por placa eritematosa confluente, brilhante, com edema e descamação variáveis nas superfícies convexas da região da fralda (áreas de contato direto com a fralda).

Tende a poupar as áreas de dobras, pelo menor contato com a região da fralda.

No sexo feminino, podemos observar um característico eritema em formato de “W”.

Subtipo menos comum e mais grave chama-se “Dermatite de Jacquet”: lesões papuloerosivas, ulcerações rasas com aspecto de cratera. Pode surgir após persistência de um quadro de dermatite inicial ou por manejo inadequado.

Abordagem Diagnóstica

O diagnóstico é clínico.

O diagnóstico diferencial com candidíase da região deve ser feito. Se necessário, exame micológico da região deve ser solicitado.

Diagnóstico Diferencial

  • Candidíase Cutânea;
  • Dermatite Seborreica;
  • Dermatite Atópica;
  • Psoríase;
  • Escabiose;
  • Maus tratos;
  • Sífilis Congênita;
  • Histiocitose de células de Langerhans.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.