Leia mais:
Leia mais:
Doenças mentais pós-pandemia: o que podemos fazer enquanto enfermeiros?
Entrevista com especialista: suicídio na pandemia
Podcast Integrado: prevenção ao Suicídio: como detectar fatores de risco? [podcast]
Quiz sobre depressão
Pandemia aumenta casos de ansiedade, depressão e estresse. O que podemos fazer?

1/4 das meninas apresenta sinais de depressão aos 14 anos

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Quase 25% de meninas e 10% de meninos sofrem de depressão aos 14 anos de idade, sugere uma análise feita pela University of Liverpool e pela University College London, com base no Millennium Cohort Study.

Para o estudo, publicado no National Children’s Bureau, pesquisadores analisaram toda a base do Millennium Cohort Study, com mais de 10 mil crianças nascidas em 2000 e 2001, com o objetivo de reunir informações sobre sintomas de depressão.

Nas idades 3, 5, 7, 11 e 14, o relato sobre a saúde mental foi feito pelos pais de cada participante. Aos 14 anos, as próprias crianças também responderam questionários sobre sintomas depressivos. A conclusão foi de que 24% das meninas e 9% dos meninos sofriam de depressão.

Veja também: ‘Atividade física na idade escolar reduz o risco de depressão’

Os problemas comportamentais, como desobediência, brigas e a rebeldia diminuíram desde a infância até aos 5 anos de idade, mas aumentaram até os 14 anos. Meninos foram mais propensos a terem problemas de comportamento durante a infância e adolescência precoce.

Outro dado importante da pesquisa foi que, aos 14 anos, os relatos de problemas emocionais feito pelas crianças foram diferentes dos pais. Para os autores, esse achado enfatiza a importância de considerar os pontos de vista dos jovens sobre sua própria saúde mental no momento do diagnóstico.

A pesquisa também investigou a relação entre os sintomas depressivos e a renda familiar. Em geral, jovens de 14 anos de famílias mais estruturadas e com maior renda apresentaram menor probabilidade de ter altos níveis de sintomas depressivos em comparação com seus pares de lares mais pobres.

Você sabia? ‘Brasil tem a maior taxa de depressão da América Latina’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar