Ablação da FA reduz mortalidade em pacientes com ICFER

Ablação da fibrilação atrial (FA) em pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida (ICFER) proporcionou alívio nos sintomas e reduziu mortalidade e hospitalização.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Em estudo apresentado no congresso 2017 da European Society of Cardiology, ablação da fibrilação atrial (FA) em pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida (ICFER) proporcionou alívio nos sintomas e reduziu mortalidade e hospitalização.

Os achados são do estudo Catheter Ablation versus Conventional Treatment in Patients with Left Ventricular Dysfunction and Atrial Fibrillation (CASTLE-AF), iniciado em 2008, que comparou a ablação e a terapia farmacológica para pacientes com insuficiência cardíaca (IC) e FA persistentes, medindo os desfechos primários de mortalidade e internação por agravamento da IC.

Os participantes (média de idade de 64 anos) foram randomizados para tratamento convencional de acordo com as diretrizes atuais para FA na IC (n = 184) ou para ablação por cateter usando isolamento das veias pulmonares (n = 179). Eles foram acompanhados aos 3, 6, 12, 24, 36, 48 e 60 meses.

Aos 5 anos, a ablação levou a uma melhora significativa no desfecho final composto de mortalidade por todas as causas e agravamento da IC, com uma redução relativa do risco de 38%. Além disso, os pesquisadores observaram um aumento de 8% na fração de ejeção versus nenhum no grupo de tratamento convencional.

No entanto, mais eventos adversos graves foram registrados nos indivíduos que receberam ablação:

– derrame pericárdico: 3 no grupo de ablação versus 0 com tratamento convencional
– sangramento agudo grave: 3 no grupo de ablação versus 0 com tratamento convencional
– acidente vascular cerebral ou ataque isquêmico transitório: 7 no grupo de ablação versus 12 com tratamento convencional
– estenose da veia pulmonar: 1 no grupo de ablação versus 0 com tratamento convencional
– pneumonia: 3 no grupo de ablação versus 1 com tratamento convencional
– infecção na virilha: 1 no grupo de ablação versus 0 com tratamento convencional
– piora da IC: 1 no grupo de ablação versus 0 com tratamento convencional

Veja também: ‘Fibrilação atrial: quando devemos anticoagular?’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • CASTLE-AF: Ablation Reduces Mortality in LV Dysfunction, AF – Medscape – Aug 29, 2017.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades