Página Principal > Acupuntura > Acupuntura e lombalgia: o que precisamos saber
paciente em consultório médico com dor nas costas

Acupuntura e lombalgia: o que precisamos saber

Tempo de leitura: 3 minutos.

São chamados de lombalgias os quadros de dores na região lombar (clinicamente descrita como localizada entre a costela inferior e as dobras glúteas), associados ou não a dores ciáticas (lombociatalgia) – dores irradiadas para glúteo, coxa, perna e/ou pé. Segundo a OMS, cerca de 80% da população tem ou terá em algum momento da vida quadro semelhante, em geral, de resolução espontânea, associados a algum agente causador que pode ser facilmente identificado pelo próprio paciente.

É uma das principais causas de absenteísmo ao trabalho nos países industrializados e a mais comum alteração músculo esquelética presente na sociedade, com alto impacto na atividade laborativa. Pode ser súbita ou insidiosa, aguda ou crônica (duração superior a três meses), e em todo caso há uma tendência à recorrência dos sintomas dolorosos. A dor lombar costuma ter origem degenerativa/inflamatória ou mecânico postural.

Em geral, é agravada por fatores psicológicos (ansiedade, estresse, insatisfação), mudanças climáticas e tarefas que exigem força que ultrapassam a capacidade do trabalhador. Os quadros agudos representam condição autolimitada na qual ocorre a recuperação espontânea em cerca de quatro a sete semanas, em 90% dos casos. Ao exame, o paciente em crise costuma apresentar imobilidade e/ou deformidade antálgica da coluna vertebral.

O tratamento inclui em primeiro lugar alívio do quadro doloroso agudo (repouso por cerca de dois dias, fisioterapia, analgesia e anti-inflamatórios), seguidos de exercícios orientados de alongamento, aconselhamento e reeducação de postura no período pós-agudo.

Acupuntura e lombalgia

A acupuntura representa atualmente uma opção terapêutica para dor lombar com ou sem radiculopatia, principalmente nos casos refratários ao tratamento convencional acima descrito. Tem ação local e sistêmica, promovendo analgesia e relaxamento muscular e combatendo a inflamação, e em algumas poucas sessões pode ajudar melhorando o quadro de dor e contraturas. A nível central a acupuntura modula a liberação de neurotransmissores e hormônios neurais, liberando opioides endógenos.

Dessa forma, a acupuntura não apenas alivia a dor, mas também harmoniza os distúrbios físicos e psicológicos por ela provocados. É um método seguro inclusive para idosos e gestantes, diminuindo a necessidade do uso de medicamentos, e pode ser usada a longo prazo como suplemento do tratamento ortopédico.

Leia também: ‘Lesões neurológicas pós acidente vascular – tratando com acupuntura’

Segundo as diretrizes da American Pain Society e American College of Physicians, os médicos devem consideram a acupuntura como terapia complementar para lombalgia crônica que não melhora com o tratamento convencional.

Na revisão sistemática da Cochrane Library publicada em 2005, foram incluídos 35 estudos do período entre 1996 a 2003, e concluiu-se que 60% dos pacientes com lombalgia apresentam melhora do quadro com o uso de tratamento convencional e acupuntura, enquanto que apenas 39% dos pacientes melhoram com o tratamento convencional, sem acupuntura. E nos casos de dor crônica, a acupuntura isoladamente é mais efetiva do que nenhum tratamento ou placebo.

Mesmo que se pese o fato de que a maioria dos estudos encontrados não tem boa qualidade metodológica e de que há uma real necessidade de mais ensaios clínicos nessa área, não se pode desprezar o método como coadjuvante ao tratamento medicamentoso e fisioterápico.

Uma revisão sistemática e meta-análise realizada em 2012, envolvendo quase 18 mil pacientes, em diversos estudos de alta qualidade sobre acupuntura, enfocou a lombalgia e a dor cervical e constatou que a acupuntura real foi mais útil do que a ausência de acupuntura ou a acupuntura simulada. O estudo foi publicado na revista científica Archives of Internal Medicine.

Nesta última década, estamos vendo avanços sem precedentes no uso da acupuntura para tratar a dor, com um “aumento rápido” no número e na qualidade de estudos relacionados publicados, o que para nós acupunturistas serve de afirmação da prática e de incentivo para aprimorar o conhecimento. Há evidência suficiente do valor da acupuntura para expandir seu uso e encorajar mais estudos de sua fisiologia e potencial clínico. Deixo aqui como sugestão de leitura dois artigos recentes sobre o tratamento da dor lombar em estudos realizados por colegas de São Paulo.

Acupuncture for acute non-specific low back pain: a randomised, controlled, double-blind, placebo trial. Acupunct Med. 2014 Apr;32(2):109-15. doi: 10.1136/acupmed-2013-010333. Epub 2013 Dec 6.

Acupuntura no Tratamento da dor lombar. J Health Sci Inst. 2015; 33(4): 333-8.

Tire suas dúvidas médicas de forma prática na hora da tomada de decisão. Baixe o Whitebook.

Autora:

 

Lourdes Soares

Médica formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ em 1986 ⦁ Especialização em Acupuntura Médica concluída no Instituto de Acupuntura do Rio de Janeiro – IARJ em 2002 ⦁ Título de Especialista em Acupuntura conferido pela AMB e pelo CMBA em 2008 ⦁ Prática clínica em acupuntura em consultório desde 2003 ⦁ Atende em: Rua do Rosário 151/904 – Centro – Rio de Janeiro; Tels: 25085613 / 39014342

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.