AHA 2018: Confira novidades no uso de lidocaína e magnésio na PCR

Desde as grandes mudanças de 2015, a AHA se comprometeu a fazer atualizações anuais em suas diretrizes. Confira as novidades da AHA  2018:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minuto.

Desde as grandes mudanças de 2015, a AHA se comprometeu a fazer atualizações anuais em suas diretrizes, e não apenas a cada cinco anos. No fim de 2017, foram feitas recomendações sobre ventilação e massagem cardíaca, conforme nossa reportagem prévia. Agora no fim deste ano, a AHA 2018 trouxe pequenas novidades:

  1. A lidocaína foi ressuscitada. Antes aparecendo como plano B se a amiodarona não funcionasse, na versão atual o provedor pode escolher, no momento do antiarrítmico, entre amiodarona e lidocaína. O texto original é: “Amiodarona ou lidocaína podem ser consideradas para fibrilação ventricular/taquicardia ventricular sem pulso (FV/TVSP) não responsiva a desfibrilação. Esses fármacos podem ser particularmente úteis para pacientes com parada cardíaca presenciada, para quem o tempo de administração do fármaco pode ser menor.”
  2. O magnésio não deve ser usado de rotina em adultos, mas apenas nos cenários de Torsades de Pointes.

Leia mais: AHA 2018: vitamina D reduz risco cardiovascular e câncer?

AHA 2018

O racional

O estudo ROC-ALPS comparou amiodarona vs lidocaína vs placebo na parada cardiorrespiratória (PCR) extra-hospitalar por FV/TV refratária a uma desfibrilação. A lidocaína foi superior ao placebo por aumentar a chance de retorno à circulação espontânea. Não houve melhora neurológica nem de sobrevida. A amiodarona foi neutra.

Para a prática

Poucas mudanças, pois a lidocaína já era utilizada principalmente pelos cardiologistas mais antigos na PCR pós-IAM. A mudança apenas endossa essa conduta. O mesmo em relação ao magnésio, cuja aplicação na PCR já vinha restrita aos casos de Torsades.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades