Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / AHA 2020: Atualizações da diretriz de suporte básico de vida
médicos realizando suporte básico de vida em paciente

AHA 2020: Atualizações da diretriz de suporte básico de vida

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O treinamento em suporte básico de vida (BLS) é essencial para a abordagem aos pacientes em parada cardiovascular (PCR) no ambiente extra-hospitalar. A American Heart Association (AHA), como de costume, atualizou suas diretrizes em 2020. A seguir, destacaremos as novidades.

Novas orientações de suporte básico de vida

  1. O documento conta com novos algoritmos e recursos visuais para abordagem na ressuscitação. Como exemplo, há dois novos algoritmos para emergência associada a opioides para socorristas leigos e socorristas treinados. Nestes, orienta-se as situações para uso de naloxona em suspeita de intoxicação por opioides, incluindo administração da droga por socorristas leigos.
  2. Foi ressaltada a importância do início imediato da RCP por socorristas leigos. A justificativa é que o risco de dano ao paciente é baixo caso o paciente não esteja em PCR.
  3. Foi enfatizada a necessidade de administração mais precoce da epinefrina, durante a ressuscitação. Em caso de PCR com um ritmo não chocável, é aceitável administração de epinefrina assim que for possível. Já nos casos de ritmo chocável, pode ser aconselhável administrar epinefrina depois que as tentativas de de desfibrilação inicial tiverem falhado.
  4. O uso de dispositivos de feedback visual em tempo real foi recomendado como forma de manter a qualidade da RCP.

Orientações para pós-PCR e recuperação

  1. O atendimento do paciente após o retorno da circulação espontânea (RCE) é sempre complexo e requer muita atenção à oxigenação, controle da pressão arterial, avaliação da intervenção coronária percutânea, controle direcionado de temperatura e neuroprognóstico multimodal.
  2.  Sabe-se que a hospitalização inicial de um paciente com PCR é apenas um primeiro passo de abordagem. O caminho da recuperação é longo. Os pacientes devem ter avaliação e suporte formais para suas necessidades físicas, cognitivas e psicossociais. Neste contexto, um novo elo foi adicionado à cadeia de sobrevivência (recuperação).

Leia também: Suporte avançado cardíaco e pulmonar de pacientes com Covid-19

PCR na gravidez

O tratamento da PCR na gravidez é focado em ressuscitação da mãe. Se necessário, deve-se considerar uma cesariana de emergência, para salvar o bebê e melhorar as chances de ressuscitação bem­-sucedida da mãe.

Um novo algoritmo sobre este tema foi adicionado. Como as pacientes grávidas são mais propensas à hipóxia, a oxigenação e o manejo da via aérea devem ser priorizados durante a ressuscitação de uma PCR durante a gravidez.

Mensagem prática

  1. Na prática, não houve nenhuma mudança radical no AHA 2020 para BLS.
  2. Os principais pontos abordados na nova diretriz são: gerenciamento de parada cardíaca relacionada a opioides, o uso de tecnologia digital para facilitar a resposta à parada cardíaca e recuperação pós-hospitalar como parte da cadeia de sobrevivência.

Autora:

Referência bibliográfica:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.