Amamentação e câncer de mama [Outubro Rosa]

O câncer de mama pode trazer impactos negativos de diversas maneiras para o processo de amamentação. Saiba mais no Portal PEBMED.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre mulheres do mundo inteiro. A doença, bem como o seu tratamento, podem provocar impactos negativos de diversas maneiras para o processo de amamentação, trazendo sobretudo morbidades para a saúde da mãe e bebê. 

Saiba mais: Educação continuada para agentes comunitários de saúde (ACS): educação entre pares no Outubro Rosa

Impactos negativos do câncer de mama na amamentação

  • Medicamentos: Medicamentos usados para tratar o câncer de mama podem ser incompatíveis com o período de lactação ou produzirem efeitos de redução na produção de leite, dessa forma, a amamentação deve ser interrompida durante o uso da medicação incompatíveis ou caso seja compatível, complementada com leite artificial;
  • Cirurgia mamária: Procedimentos cirúrgicos podem comprometer a capacidade lactacional de maneira irreversível da mama. Em casos de mastectomia total, em torno de 95% ou mais do parênquima da mama é removido, podendo incluir até o complexo aréolo mamilar. Mesmo que permaneça algum tecido mamário residual, a mama será incapaz de produzir leite em uma quantidade adequada para as demandas do bebê.
  • Radioterapia: essa modalidade de tratamento promove um processo de fibrose patológica, fazendo com que os ductos lactíferos se proliferam durante o período gestacional. Também podem provocar alteração na característica de elasticidade do complexo aréolo mamilar dificultando a pega do bebê e alterações no sabor do leite aumentando o risco de recusa do bebê.
  • Quimioterapia: provoca impactos na capacidade de produção láctea durante o tratamento. 

Em mulheres que apresentaram câncer de mama antes do período gestacional e lactação e obtiveram a cura, é importante enfatizar que não está contraindicado a amamentação. Entretanto, caso haja baixa produção de leite, não é recomendado o uso de galactagogos ou medicações que aumentam os níveis de prolactina, por estarem associados ao maior risco de tumorigênese. O acompanhamento com equipe multiprofissional deve ser realizado e estratégias para aumento da produção de leite com bomba extratora podem ser benéficas em alguns casos. 

Em mulheres que apresentam câncer de mama durante a fase de lactação, não há, até o momento, evidências científicas que comprovem riscos para o bebê da ingestão de leite materno diretamente da mama adoecida. Entretanto, durante o tratamento com quimioterapia, o aleitamento materno deve ser suspenso pois há risco de neutropenia infantil. A amamentação pode ser retomada após o período de metabolização da droga no organismo, se a mulher desejar. Entretanto, é importante lembrar que a quimioterapia provoca redução na capacidade de produção de leite de ambas as mamas, sendo necessário a complementação com leite artificial.    

Caso a decisão seja pelo desmame, não é recomendado que ele seja de forma abrupta, pois há risco de crescimento tumoral. O desmame deve ser feito gradualmente, utilizando medicações como a cabergolina.

Leia também: A história por trás do Outubro Rosa

Rastreamento

O rastreamento de rotina para câncer de mama em mulheres que estão amamentando, não está contraindicado, uma vez que os exames radiológicos usados para rastreio como mamografia, ultrassonografia de mama e ressonância magnética de mama com contraste são compatíveis com o processo de lactação. Entretanto, essa deve ser uma conduta individualizada, pautada nos riscos pessoas do desenvolvimento de câncer de mama de cada mulher.  

Durante a fase de lactação, as mamas apresentam características específicas desse período que podem interferir na aparência das imagens como hipervascularização, ductos lactíferos dilatados devido a presença de leite, maior densidade do parênquima mamário. Dessa forma o ideal esvaziar a mama antes do exame para reduzir a quantidade de leite, melhorando a sensibilidade do exame. Caso contrário, as chances de resultados falso positivos são maiores. 

No aplicativo Nursebook você encontra conteúdos completos sobre câncer de mama e amamentação, e como deve ser realizada a assistência de enfermagem nesses casos. 

Referências bibliográficas: 

  • Mitchell KB, Fleming MM, Anderson PO, et al. ABM Clinical Protocol #30: Radiology and Nuclear Medicine Studies in Lactating Women. Breastfeed Med., 2019.
  • Shah NM, Scott DM, Kandagatla P, et al. Young Women with Breast Cancer: Fertility Preservation Options and Management of Pregnancy-Associated Breast Cancer. Ann. Surg. Oncol., 2019.
  • Basree MM, Shinde N, Koivisto C, et al. Abrupt Involution Nduces Inflammation, Estrogenic Signaling, and Hyperplasia Linking Lack of Breastfeeding with Increased Risk of Breast Cancer. Breast Cancer Res., 2019.
  • Callihan EB, Gao D, Jindal S, et al. Postpartum Diagnosis Demonstrates a high Risk for Metastasis and Merits an Ex-Panded Definition of Pregnancy-Associated Breast Cancer. Breast Cancer Res. Treat., 2013.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão