Leia mais:
Leia mais:
Quiz: Mulher com dores articulares e deformidades nos dedos das mãos. Qual o diagnóstico?
Artrite psoriásica: brodalumabe pode auxiliar no tratamento?
Emapalumabe na síndrome de ativação macrofágica por artrite idiopática juvenil
Qual a prevalência de depressão em pacientes com artropatias inflamatórias?
Infecções ortopédicas podem ser tratadas com antibiótico oral após a 1ª semana

Como abordar um paciente com artrite? Leia o update 2017 da EULAR

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A European League Against Rheumatism (EULAR) atualizou suas diretrizes para manejo do paciente com artrite. Separamos para você as 10 recomendações feitas pela liga européia.

1. Pacientes com artrite (qualquer inchaço nas articulações associado a dor ou rigidez) devem ser encaminhados e acompanhados por um reumatologista, dentro de 6 semanas após o início dos sintomas.
2. O exame clínico é o método de escolha para a detecção da artrite, que pode ser confirmada por ultrassonografia.
3. Se um diagnóstico definitivo não puder ser alcançado e o paciente tem artrite indiferenciada precoce, fatores de risco para doença persistente e/ou erosiva, incluindo o número de articulações inchadas, reagentes de fase aguda, fator reumatoide, anticorpos antipeptídeo citrulinado (anti-CCP) e achados de imagem, devem ser considerados no manejo do paciente.
4. Pacientes com risco de artrite persistente devem receber DMARDS o mais cedo possível (idealmente dentro de 3 meses), mesmo que não atinjam os critérios de classificação para uma doença inflamatória reumatológica.
5. Entre os DMARDS, o metotrexato é considerado o medicamento de primeira linha e, a menos que contraindicado, deve ser parte da estratégia de tratamento em pacientes com risco de doença persistente.

Veja também: ‘Você sabe diagnosticar a artrite reumatoide?’

6. Os AINE são terapias sintomáticas eficazes, mas devem ser utilizados na dose efetiva mínima pelo menor tempo possível, após avaliação dos riscos gastrointestinais, renais e cardiovasculares.
7. Os glicocorticoides sistêmicos reduzem a dor, o inchaço e a progressão estrutural, mas, em vista dos seus efeitos colaterais cumulativos, devem ser utilizados na dose mais baixa necessária como tratamento adjunto temporário (<6 meses). As injeções de glicocorticoides intra-articulares devem ser consideradas para o alívio de sintomas locais de inflamação.
8. O principal objetivo do tratamento com DMARDS é conseguir uma remissão clínica, e o monitoramento regular da atividade da doença, eventos adversos e comorbidades devem orientar as decisões sobre escolha e mudanças nas estratégias de tratamento para atingir esse objetivo.
9. O monitoramento da evolução da doença deve incluir a contagem do número de articulações dolorosas e edemaciadas, velocidade de hemossedimentação e proteína C-reativa. A artrite deve ser avaliada em intervalos de 1 mês a 3 meses até atingir o objetivo do tratamento. O resultado radiográfico e relatos do paciente, como as avaliações funcionais, podem ser utilizadas para complementar esse monitoramento. Para a artrite reumatoide, as calculadoras de atividade de doença DAS-28 PCR e DAS-28 VHS podem ser utilizadas no aplicativo Whitebook. Baixe aqui!
10. As intervenções não farmacológicas, como exercícios dinâmicos e terapia ocupacional, devem ser consideradas como adjuvantes para o tratamento.

Leia todas as recomendações da EULAR nesse link.

Você sabia? ‘SUS passa a oferecer novo medicamento oral para artrite reumatoide’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Combe B, Landewe R, Daien CI, et al 2016 update of the EULAR recommendations for the management of early arthritis Annals of the Rheumatic Diseases 2017;76:948-959.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar