Leia mais:
Leia mais:
Anemia megaloblástica na gestação – Parte 2
10 mitos relacionados ao diagnóstico e tratamento das infecções do trato urinário – Parte I
Glicocorticoide em pacientes com angiopatia amiloide cerebral
Vírus respiratórios: quais são eles?
Microbioma pulmonar: a importância da flora bacteriana nos pulmões

Conheça os transtornos de personalidade

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Nossos traços de personalidade representam nossos padrões de pensamento, de comportamento, relacionamento, percepção diante do mundo, ao longo do tempo. Quando há o desvelar desses traços, seu pronunciamento que na maioria das vezes possui comensurável rigidez, provoca problemas no trabalho, nos relacionamentos com a família, com os parceiros e com toda sociedade, podendo inclusive ser um mal a sociedade. O sofrimento oriundo das conseqeências do comportamento mal-adaptativo leva grande desconforto não só para o mundo externo, mas principalmente para a pessoa. Quando a personalidade provoca tais problemas pode ser considerada como um transtorno.
São 10 os tipos de transtornos de personalidade, de acordo com o Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5), possuindo variabilidade de ocorrência e que se instalam ao longo dos anos. Os transtornos de personalidade não são incomuns, uma vez que estes podem ser encontrados em cerca de 10% da população. Existem diferenças significativas em cada um deles, sendo que cada transtorno de personalidade leva a um padrão de comportamento, ou o padrão repetidamente formou os critérios de cada transtorno de personalidade. A literatura revela certa hereditariedade, assim como outros transtornos psiquiátricos, o que afasta os conceitos que os transtornos de personalidade aconteceria por meio do ambiente ou relacionado ao caráter. A interferência é significativa na vida das pessoas quando essas possuem transtorno de personalidade. As mudanças na vida ocorre em diversas áreas, principalmente na vida pessoal e profissional.

personalidade

Vamos compreender como se classifica os transtornos de personalidade

Os 10 tipos de transtornos de personalidade são divididos em três grupos, mas podem ser compreendidos separadamente.

Grupo A

É referente a três diagnósticos principais o transtorno de personalidade Paranoide, Esquizoide e Equizotípico. O que caracteriza os diagnósticos é a manifestação de comportamentos excêntricos ou estranhos. Se
relacionam mais com sintomas leves das psicoses. No entanto, não são psicoses. Os transtornos possuem características diferentes, tais como:
Transtorno de personalidade paranoide: as pessoas com esse transtorno de personalidade possuem a tendência de achar que as pessoas estão enganado-a ou prejudicando-a. Mesmo sem evidência de qualquer intensão externa para tais suspeitas permanecem em vigilância constante. Ajuda proposta por alguém pode soar para eles como insultos como incapacidade de realização do ato. O controle da situação é geralmente uma característica proposta. Duvidam da lealdade dos parceiros ou amigos, o que provoca um esforço dessas pessoas para manter as relações.
Transtorno de personalidade esquizoide: Nesse transtorno a capacidade de relacionamento é limitada. Muitas vezes suas relações ficam limitado a parentes próximos. Sentem menos prazer com as experiências corporais ou sensoriais. Não se incomodam a avaliação das pessoas. Não costumam expressar felicidade ou tristeza, assim como a acontecimentos importantes da vida. Possuem dificuldade em desvelar que sofrem e por isso, esses sofrem por muito tempo.

Transtorno de personalidade esquizotípico: No transtorno de personalidade esquizoide, a capacidade de se relacionar com os outros é significativamente limitada. Há um desinteresse em estabelecer relações, com forte embotamento emocional, raramente possuem relacionamento amoroso e gostam de ficar só, inclusive em relação a
hobbies. A característica principal é que elas interpretam erroneamente acontecimentos comuns. São surpesticiosos e se ligam a religiões. Compreendem que tem poderes paranormais como revelações e leitura do futuro. Podem atté achar que possuem controle sobre outras pessoas por meio da magia ou espiritualidade. Costumam a se vestir de
maneira estranha.

Grupo B

São relacionados a pessoas que são considerados com comportamento dramático, emocional ou errático. Os transtornos de personalidade relacionados são o antissocial, bordeline, histriônico e Narcisista. O Excesso ou falta de emoções pode comprometer o comportamento dessas pessoas e por isso, torna-se necessário nossa avaliação e conhecimento. Vamos a eles:

Transtorno de personalidade antissocial: Esse transtorno de personalidade apresentam descaso pelos sentimentos dos outros ou pela lei existentes. Possuem atos de irresponsabilidade social, são pessoas falsas e manipuladoras. Possui relação conflituosa com dinheiro, sexo e poder. Podem mudar constantemente de casa, de emprego e ter atitudes inconsequentes como uso de armas de fogo em locais não apropriados, dirigir alcoolizados, podem ficar endividados e não se importar com isso, aplicar golpes e até gerar potente mal a outras pessoas, sem sentir remorso ou zelo pelo outro.
Transtorno de personalidade bordeline: Essas pessoas podem ser intolerância com sérias alternâncias de humor. Possui grande dificuldade de ficar sozinho por isso em relacionamentos, possuem comportamento estranho. Os esforços para não ficarem sozinhos geram crises que afeta a todos, como por exemplo realizar a tentativa de suicídio. Esse comportamento leva as pessoas a permanecerem temporariamente na relação. Medo, raiva e pânico é frequente nesses nas pessoas que possuem bordeline. São pessoas intensas e suas atitudes podem levar a um caos familiar.

Transtorno de personalidade histriônico: Pessoas com transtorno de personalidade histriônica podem usar da aparecia física para provocar e seduzir, mas não sabem para onde podem direcionar sua atenção sendo sugestionaveis, sendo submissos, chamando a atenção dos outros por esses motivos. São o centro das atenções, são dramáticos e gostam da sedução. Manipulam o parceiro através da submissão.
Transtorno de personalidade narcisista: Esse paciente possuirá a desregulação da autoestima. Possui a gradiosidade de si como um dos principais problemas, precisando de valorização de si e desvalorizam o outro. São mais bonitos e importantes, segundo suas concepções, tendo uma atitude de superioridade. Fantasiam grandes realizações e acontecimentos na vida.

Grupo C

Podemos dizer que o grupo C é caracterizado por condições onde a pessoa apresenta ansiedade e apreensão. O distanciamento social é esperado por causa da rejeição ao outro ou se ligam em excesso por necessidade de ser cuidado. Podem também estar ligados a ansiedade e angústia.

Transtorno de personalidade de esquiva: Nesse tipo de transtorno a pessoa evita as relações pessoais. São intensas e possuem comportamento mal-adaptativa, por não gostarem de ser avaliadas. Evitam as relações por evitar o acontecimento da rejeição ou julgamento, não podendo ser criticado. Evitam reuniões e novas amizades a não ser que seja carregado de aprovação de seu comportamento ou de sua pessoa. Acham que as pessoas são críticas e que vão desaprová-la. A pessoa quer a interação mas a refuta.

Transtorno de personalidade dependente: Esse transtorno leva a pessoa a compreender que possui uma necessidade de ser cuidado por outras pessoas. Possui comportamento viciosos de submissão, o que a leva a perda da autonomia. A dificuldade de cuidar de si mesmo, exige reafirmação constante de ações do dia-a-dia pelo parceiro ou companheiro. A dependência pode ser em relação a coisas específicas, como se vestir ou a escolher a comida que vão comer. Possíveis críticas são compreendidas como reforço da incapacidade. Concordam com algo que é errado pelos simples fato de não possuir autonomia de comportamento. Não criticam pessoas que fazem parte de seu cotidiano com medo de perde-las, acatando assim o comportamento do outro, mesmo que este seja inadequados.

Transtorno de personalidade obsessivo compulsivo: Pessoas com esse transtorno precisam estar no controle, e possuem dificuldade em confiar em pessoas, por isso possuem problemas de relacionamento. Possuem preocupação maior que a esperada para situações não necessárias, possuem comportamento exaustivo em relação a organização e ao perfeccionismo o que pode levar a uma neurose quanto a realização de uma tarefa ou ao estabelecimento de forma ou conteúdo. São maior inflexibilidade e possuem comportamento de repetitivo que é o modo do alível da ansiedade e da angústia. São detalhistas o que pode gerar tamanha aflição. Não possuem compreenssão de como seu comportamento afeta as pessoas e possuem necessidade de realizar a ação de repetição, higienização ou arrumação.

Conhecer as características dos transtornos de personalidade pode fazer com que nós profissionais de saúde possam melhoras as práticas de cuidado nos serviços de saúde. É importante criar cuidados específicos e para isso nossos conteúdos específicos para cada transtorno de personalidade pode ser útil. Acompanhe nossa página e acesse nossos produtos.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • American Psychiatric Association. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5 (5a ed.; M. I. C. Nascimento, Trad.). Porto Alegre, RS: Artmed.
  • Lovato, LucasTranstornos da Personalidade. Brazilian Journal of Psychiatry [online]. 2011, v. 33, n. 3 [Acessado 15 Setembro 2021] , pp. 314.
  • Mazer AK, Macedo BBD, Juruena MF. Transtornos da personalidade. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 4 de fevereiro de 2017 [citado 15 de setembro de 2021];50(supl.1):85-97.
  • Sadock, B. J.; Sadock, V. A.; Ruiz, P. Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica. 11. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017. Townsend, M.C. Enfermagem Psiquiátrica – Conceitos de Cuidados na Prática Baseada em Evidências. 7ª edição, Guanabara Koogan, 2014
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.