Leia mais:
Leia mais:
Covid-19 e o uso de máscaras: onde estamos?
Nova máscara cirúrgica antiviral permite uso por 12 horas
Covid-19: estudo compara eficácia de 14 tipos de máscaras
Máscaras contra a Covid-19: existem evidências sobre o uso generalizado?
Covid-19: Novas orientações para fabricação de máscaras artesanais

Covid-19 e o uso de máscaras: onde estamos?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Com o avanço da vacinação e a diminuição do número de casos de covid-19 no país, algumas regiões iniciaram o processo de relaxamentos das medidas não farmacológicas de prevenção. Entre essas medidas, está o uso de máscaras faciais em lugares fechados. Contudo, pergunta-se se já é o momento para isso?

Leia também: Covid-19: Prefeitura do Rio de Janeiro suspende obrigatoriedade do uso de máscaras

Covid-19 e o uso de máscaras onde estamos

Uso de máscaras e proteção contra covid-19

Antes das vacinas, o uso de máscaras foi uma das principais estratégias para controlar a transmissão do SARS-CoV-2, especialmente em espaços fechados. Diversos estudos apontam para benefício na redução da incidência de novos casos associado ao uso de máscaras.

Uma revisão sistemática com meta-análise publicada no The British Medical Journal avaliou a eficácia individual de medidas de saúde pública na incidência de covid-19. Após exclusão dos trabalhos que não se enquadravam nos critérios de inclusão, 72 artigos foram incluídos, dos quais 35 avaliaram individualmente medidas como lavagem das mãos, uso de máscaras e distanciamento social. A maioria dos estudos foi conduzida na Ásia e nos Estados Unidos, mas também Europa, Oriente Médio, África, América do Sul e Austrália.

Em relação ao uso de máscaras, 6 estudos com um total de 2.627 pessoas com covid-19 e 389.228 participantes foram incluídos na análise sobre o efeito na incidência da doença. Os resultados combinados mostraram uma redução de 53% na incidência de covid-19 (RR = 0,47; IC 95% = 0,29 – 0,75). Outros estudos indicam redução não só na incidência da doença, mas também na transmissão de SARS-CoV-2 e na mortalidade por covid-19.

Um dos estudos com dados de 200 países mostrou uma mortalidade 45,7% menor nos com uso mandatório de máscara, enquanto outro estudo conduzido nos EUA mostrou uma redução de 29% na transmissão de covid-19 nos estados em que máscaras eram obrigatórias. Da mesma forma, um estudo de Hong Kong indicou uma incidência cumulativa significativamente menor do que em países selecionados em que o uso de máscara não era obrigatório. Entretanto, esses estudos foram considerados com risco moderado de viés.

Outra revisão sistemática sobre o assunto foi publicada no American Journal of Infection Control e incluiu 6 artigos, todos caso-controle, conduzidos na China, EUA, Tailândia e Blangadesh e compreendendo dados de 1.233 participantes. Nesse estudo, o risco de contrair covid-19 após uso de máscara foi significativamente menor, com OR = 0,38 (IC 95% = 0,21 – 0,69).

Além da transmissão por gotículas, o SARS-CoV-2 pode ser transmitido por aerossóis em situações cotidianas como tosse e espirros. Uma revisão sistemática com meta-análise – essa publicada no European Journal of Medical Research – incluiu 4 artigos com 7.688 participantes. Todos mostraram redução no risco de infecção por SARS-CoV-2 com o uso de máscaras. O risco relativo combinado na meta-análise foi de 0,12 (IC 95% = 0,06 – 0,27), o que se mostrou estatisticamente significativo (p < 0,001).

Uso de máscaras no contexto de vacinação

Uma das questões atuais é de que forma a amplitude da cobertura vacinal afeta o papel do uso de máscaras faciais. Um artigo recente publicado na The Lancet usou modelos matemáticos para estimar o impacto do uso de máscaras em ambientes fechados em cenários com diferentes níveis de cobertura vacinal contra covid-19.

Os autores simularam – por meio de simulação de Monte Carlo – o que aconteceria nos EUA com o uso de máscaras na mesma proporção de março a julho de 2020 comparado com um cenário sem uso de máscaras em diferentes níveis de vacinação (70 – 90% da população). Parâmetros considerados, além das diferentes coberturas vacinais, incluíram data em que o alvo de vacinação foi alcançado, data em que a população deixou de usar máscaras, eficácia das vacinas para prevenir infecção (30 – 90%), imunidade natural após infecção (64 – 95%), características das máscaras (eficácia, custo e frequência de troca) e porcentagem de pessoas que praticam autoisolamento quando infectados.

Em todos os cenários testados, o modelo matemático mostrou que, manter o uso de máscara até 2 a 10 semanas após atingir o alvo de vacinação mostrou-se custo-efetivo. Quanto menor a cobertura vacinal, maior a importância do uso de máscaras na economia em custos sociais, redução de admissões hospitalares e mortes. As estimativas, para cada alvo de vacinação, seriam as seguintes:

  • 90% de cobertura vacinal: redução de $13,3 bilhões em custos sociais, 6,29 milhões de casos, 136.700 admissões hospitalares e tratamentos e 16.000 mortes
  • 80% de cobertura vacinal: redução de $16,7 bilhões em custos sociais, 7,66 milhões de casos, 174.900 admissões hospitalares e tratamentos e 20.500 mortes
  • 70% de cobertura vacinal: redução de $20,6 bilhões em custos sociais, 8,3 milhões de casos, 193.500 admissões hospitalares e tratamentos e 22.700 mortes

Outras simulações indicam que, quanto maior o tempo para alcançar o alvo vacinal, maior é o impacto do uso de máscaras. Por exemplo, se o alvo de 80% de cobertura vacinal na população dos EUA fosse alcançado em maio de 2022, manter o uso de máscaras até que esse alvo fosse atingido evitaria 7,66 milhões de casos de covid-19. Se o mesmo alvo fosse alcançado 2 meses depois, em julho, a estimativa passa a ser de 8,57 milhões de casos.

O surgimento de novas variantes, mais transmissíveis, também afeta a importância do uso de máscaras. Para um número básico de reprodução (R0) de 5, que corresponderia à variante Delta, manter máscaras faciais resultaria na economia de $ 20,6 bilhões em custos sociais. Já para um R0 = 10, que corresponderia à variante Omicron, continuar com máscaras resultaria em menos $ 49,5 bilhões em custos sociais. Com um R0 = 2,5, que corresponderia à cepa selvagem original, a estimativa do número de casos evitados seria de 581.350 e o uso de máscaras deixaria de ser custo-efetivo.

Saiba mais: Uso de máscara em exercícios físicos não afeta respiração nem resposta cardiovascular, indica estudo

Outras variáveis que afetaram o impacto da manutenção do uso de máscaras por 2 semanas após o alcance do alvo de vacinação foram a eficácia da vacina (alterada pela presença de novas variantes e diminuição de imunidade com o tempo), a otimização da eficácia das máscaras e o custo do uso de máscara por pessoa. Quanto menor a eficácia da vacina ou maior a eficácia das máscaras, maior o impacto de seu uso. Ao mesmo tempo, o aumento no custo por pessoa reduz a custo-efetividade da manutenção da proteção. Entretanto, segundo os resultados das simulações, a prática só deixaria de ser custo-efetiva se o custo ultrapassasse $ 1,39/pessoa/dia. Para efeitos de comparação, o custo do uso de máscaras de março a julho de 2020 teria sido de $ 0,32/pessoa/dia.

O aumento na proporção de indivíduos sintomáticos isolados reduziria a importância do uso de máscaras na prevenção de novos casos. Contudo, mesmo se 100% das pessoas infectadas sintomáticas permanecessem isoladas, manter o uso de máscaras ainda seria capaz de evitar $ 359,7 milhões em custos sociais, 1,62 milhões de casos e 3.950 mortes, considerando um R0 = 5, 50% de eficácia da vacina e 70% de cobertura vacinal. A estratégia só deixaria de ser custo-efetiva em um cenário de 90% de cobertura vacinal até janeiro de 2022 ou de eficácia de no mínimo 70% da vacina ou se o custo do uso de máscaras ultrapassar $ 0,50/pessoa/dia.

Mensagens práticas

  • O uso de máscaras se mostra uma estratégia eficaz para reduzir a transmissão de infecções por SARS-CoV-2.
  • Apesar do avanço na vacinação, manter o uso de máscaras em ambientes fechados por pelo menos 2 semanas até que altos índices de cobertura vacinal sejam alcançados parece otimizar a proteção contra a transmissão da doença, além de reduzir custos sociais e relacionados a cuidados com a saúde.

Referências bibliográficas:

  • Talic S, Shah S, Wild H, Gasevic D, Maharaj A, Ademi Z, Li X, Xu W, Mesa-Eguiagaray I, Rostron J, Theodoratou E, Zhang X, Motee A, Liew D, Ilic D. Effectiveness of public health measures in reducing the incidence of covid-19, SARS-CoV-2 transmission, and covid-19 mortality: systematic review and meta-analysis. BMJ. 2021 Nov 17;375:e068302. doi: 10.1136/bmj-2021-068302. Erratum in: BMJ. 2021 Dec 3;375:n2997.
  • Li Y, Liang M, Gao L, Ayaz Ahmed M, Uy JP, Cheng C, Zhou Q, Sun C. Face masks to prevent transmission of COVID-19: A systematic review and meta-analysis. Am J Infect Control. 2021 Jul;49(7):900-906. doi: 10.1016/j.ajic.2020.12.007.
  • Tabatabaeizadeh SA. Airborne transmission of COVID-19 and the role of face mask to prevent it: a systematic review and meta-analysis. Eur J Med Res. 2021 Jan 2;26(1):1. doi: 10.1186/s40001-020-00475-6.
  • Bartsch SM, O’Shea KJ, Chin KL, Strych U, Ferguson MC, Bottazzi ME, Wedlock PT, Cox SN, Siegmund SS, Hotez PJ, Lee BY. Maintaining face mask use before and after achieving different COVID-19 vaccination coverage levels: a modelling study. Lancet Public Health. 2022 Mar 8:S2468-2667(22)00040-8. doi: 10.1016/S2468-2667(22)00040-8.
Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.