Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Covid-19 em pacientes pediátricos: quais as principais características?
Criança em tratamento durante a epidemia de Coronavírus.

Covid-19 em pacientes pediátricos: quais as principais características?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Segundo novo estudo, casos da doença pelo novo coronavírus (Covid-19) entre crianças, na China, foram menos graves do que em adultos. O artigo Epidemiological Characteristics of 2143 Pediatric Patients With 2019 Coronavirus Disease in China foi conduzido por Dong e colaboradores e publicado em 16 de março de 2020 na revista americana Pediatrics, da American Academy of Pediatrics.

Características do estudo

Nesse estudo, os pesquisadores objetivaram identificar as características epidemiológicas e os padrões de transmissão de pacientes pediátricos com Covid-19 na China. Foram incluídas séries de casos em todo o país de 2143 crianças com Covid-19, relatados ao Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, no período de 16 de janeiro a 8 de fevereiro de 2020. As crianças foram definidas como menores de 18 anos de idade.

As curvas epidêmicas foram construídas pelas principais datas de início da doença e diagnóstico de caso. As curvas de início ao diagnóstico foram construídas ajustando uma distribuição log-normal aos dados nas datas de início e diagnóstico.

Resultados

Nesse relato retrospectivo, Dong e colaboradores descreveram os seguintes resultados:

  • Houve 731 (34,1%) casos confirmados em laboratório e 1412 (65,9%) casos suspeitos;
  • A idade média de todos os pacientes foi de 7 anos (intervalo interquartil: 2-13);
  • 1213 casos (56,6%) eram meninos;
  • Mais de 90% de todos os pacientes eram casos assintomáticos, leves ou moderados:
  • Cerca de 4% das crianças eram assintomáticas;
  • 51% das crianças apresentavam doença leve;
  • 39% das crianças apresentavam doença moderada;
  • Cerca de 6% tinham doenças graves, em comparação com 18,5% dos adultos;
  • Um menino de 14 anos evoluiu para óbito;
  • A mediana de tempo do início da doença até o diagnóstico foi de dois dias (intervalo: 0 a 42 dias);
  • Houve um rápido aumento da doença no estágio inicial da epidemia e, em seguida, houve uma diminuição gradual e constante;
  • A doença se espalhou rapidamente da província de Hubei para as províncias vizinhas ao longo do tempo;
  • Mais crianças foram infectadas na província de Hubei do que em qualquer outra província.

O estudo apresenta limitações. Os pesquisadores não conseguiram avaliar as características clínicas de Covid-19 das crianças, pois esses dados não estavam disponíveis no momento da análise e sugerem que essas características precisam ser analisadas em pesquisas adicionais. Parecia haver casos mais graves no grupo suspeito do que confirmado, o que sugere que alguns casos suspeitos podem ter como causa outras infecções respiratórias, como, por exemplo, pelo vírus sincicial respiratório. Além disso, os autores não tiveram informações sobre o histórico de exposição das crianças e, portanto, o período de incubação não foi avaliado nesse estudo.

Por fim, como a epidemia de Covid-19 está em andamento e evoluindo rapidamente, muitas crianças afetadas ainda permanecem hospitalizadas, segundo os autores. Os pesquisadores enfatizam que, para entender melhor a Covid-19 em crianças, informações mais detalhadas do paciente, particularmente resultados clínicos (por exemplo, alta, transferida para unidade de terapia intensiva ou morte), devem ser coletadas em estudos futuros.

Leia também:

Conclusões

Os pesquisadores concluíram que crianças de todas as idades pareciam suscetíveis a Covid-19, e que não houve diferença significativa entre os sexos. Todavia, destacam que, embora as manifestações clínicas de crianças geralmente sejam menos graves do que as de pacientes adultos, crianças pequenas, principalmente bebês, eram vulneráveis à infecção.

Os pesquisadores também observaram que a distribuição dos casos de crianças com Covid-19 variou com o tempo e o espaço, e a maioria dos casos se concentrou na província de Hubei e arredores. Ademais, Dong e colaboradores classificaram a lacuna entre crianças e adultos como intrigante. Para os autores, essa lacuna pode estar relacionada a fatores de exposição e do hospedeiro.

As conclusões desse estudo são de extrema relevância, já que estamos diante de um quadro totalmente novo e desconhecido. Entretanto, é necessário cautela mediante a interpretação desses resultados, já que diferentes países apresentam diferentes condições básicas de saúde, diferentes estruturas etárias e diferente acesso aos cuidados de saúde, tanto primários quanto de terapia intensiva.

Autor:

Referências Bibliográficas:

  • Dong Y, Mo X, Hu Y, et al. Epidemiological characteristics of 2143 pediatric patients with 2019 coronavirus disease in China. Pediatrics. 2020; doi: 10.1542/peds.2020-0702

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.