Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Covid-19: Pesquisadores criam exame de sangue que detecta o vírus em apenas 20 minutos
laboratorista colocando frasco de sangue de exame de covid-19 para centrifugação, mão em foco

Covid-19: Pesquisadores criam exame de sangue que detecta o vírus em apenas 20 minutos

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Pesquisadores da Universidade Monash, na Austrália, criaram um teste que pode determinar uma nova infecção por Covid-19 em cerca de 20 minutos usando apenas 25 microlitros de plasma de amostras de sangue.

O teste também pode determinar se a pessoa está infectada no momento e se já teve Covid-19 no passado. Dois brasileiros fazem parte da equipe: Rodrigo Curvello e Diana Alves, que cursam doutorado na Universidade Monash.

Segundo os pesquisadores, essa descoberta pode levar médicos de todo o mundo a testar até 200 amostras de sangue por hora.

Em alguns hospitais com máquinas de diagnóstico de alta qualidade, mais de 700 amostras de sangue podiam ser testadas a cada hora: cerca de 16.800 por dia. O novo método poderia ajudar países de alto risco com triagem populacional, identificação de casos, rastreamento de contatos, confirmação da eficácia da vacina durante os ensaios clínicos e distribuição da vacina.

Saiba mais sobre o novo teste

Neste estudo, os pesquisadores transformaram os testes de tipagem sanguínea em testes sorológicos para o novo coronavírus usando reações robustas de aglutinação do cartão de gel em combinação com bioconjugados anticorpo-peptídeo facilmente preparados.

Foi encontrada concordância entre os resultados dos testes com cartão de gel e um ensaio imunossorvente indireto ligado a enzima (ELISA) IgG indireto em dez amostras clínicas, cinco das quais foram positivas para o novo coronavírus positivas para PCR.

Leia também: Covid-19: Anvisa autoriza testes com mais uma vacina no Brasil

Durante o desenvolvimento do teste foi descoberto que era fundamental garantir que os glóbulos vermelhos reagentes fossem saturados com bioconjugados. Caso contrário, a aglutinação não ocorreu ou foi extremamente ineficiente.

Os cientistas também descobriram que quantidades muito pequenas de glicerol nos estoques de células com glóbulos vermelhos reagentes causaram resultados falsos-positivos.

A equipe de pesquisa incluiu o investigador-chefe do centro do ARCO de excelência na ciência convergente de BioNano e tecnologia (CBNS), Simon Corrie, que afirmou que as descobertas são empolgantes para governos e equipes de saúde de todo o mundo na corrida para impedir a disseminação da Covid-19.

O pesquisador disse ainda em um comunicado para a imprensa que essa prática tem o potencial de ser aprimorada imediatamente para testes sorológicos.

Veja mais: Covid-19: portaria torna obrigatória notificação de resultados de testes

“As aplicações de curto prazo incluem identificação rápida de casos e rastreamento de contatos para limitar a disseminação viral, enquanto a triagem populacional para determinar a extensão da infecção viral nas comunidades é uma necessidade a longo prazo”, afirmaram os cientistas em um artigo publicado na revista ACS Sensors.

Uma patente para a inovação foi registrada e os pesquisadores estão buscando apoio comercial e do governo da Austrália para aumentar a produção dos testes.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.