Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Colunistas / Covid-19: Recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria sobre aleitamento materno
Mãe prepara filho para realizar o aleitamento materno seguindo as recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria durante a pandemia de Covid-19

Covid-19: Recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria sobre aleitamento materno

Esse conteúdo é exclusivo para
médicos.

Para ter acesso, identifique-se através do login ou cadastre-se gratuitamente!

No último mês, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publicou uma nova nota de alerta com recomendações sobre o aleitamento materno intra e extra-hospitalar no contexto da pandemia do Covid-19. Seguem as principais recomendações:

Informações gerais sobre aleitamento e Covid-19

  • Ainda não foi comprovada a existência de transmissão vertical pelo SARS-Cov-19.
  • Cada caso deve ser individualizado de acordo com a situação clínica e epidemiológica da paciente.
  • O aleitamento materno não é contraindicado, desde que a parturiente esteja em condições clínicas para realizá-lo.
  • As recomendações contidas nessa cartilha são provisórias e podem ser modificadas conforme surgimento de novas informações.

Leia também: Covid-19 na gravidez: características de gestantes com infecção confirmada

Durante a internação

  • Assistência em sala de parto
    • Parturientes assintomáticas e sem contato domiciliar com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19:
      • Clampeamento oportuno do cordão umbilical.
      • Manter contato pele a pele.
      • Aleitamento materno na primeira hora de vida.
    • Parturientes sintomáticas ou com contato com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19:
      • Clampeamento oportuno do cordão umbilical.
      • Suspender o contato pele a pele.
      • Recém-nascido (RN) pode ser secado com cordão intacto, banho não é necessário.
      • A amamentação deve ser adiada até que todas as medidas de prevenção de contaminação tenham sido instaladas (ex: troca de máscaras, touca, camisola, lençóis, banho no leito da parturiente).
    • Alojamento conjunto
      • Manter o alojamento conjunto caso a mãe esteja clinicamente estável e o RN assintomático
      • Caso a mãe tenha suspeita de Covid-19, deve-se adotar as seguintes medidas adicionais:
        • Distância mínima de 2 metros entre o leito da mãe e o berço.
        • Uso de máscara pela mãe.
        • Higienização das mãos antes e após todo contato com o RN
        • Considerar uso de barreiras físicas entre a mãe e o RN, como cortinas ou incubadora.
      • UTI neonatal
        • Manter contato pele a pele se a mãe for assintomática e não tiver contato com caso suspeito ou confirmado nos últimos 14 dias.
        • Manter aleitamento materno.

Saiba mais: Orientações para enfermeiros no cuidado à gestante, recém-nascido e crianças na Covid-19

Após a alta hospitalar

  • Manter aleitamento materno independente da mãe ser assintomática, suspeita ou confirmada para Covid-19.
  • Cuidados para evitar a transmissão do vírus:
    • Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de todo os contatos com o RN.
    • Utilizar máscara de pano durante o aleitamento, com cobertura adequada da boca e do nariz.
    • Evitar falar ou tossir durante a amamentação.
    • Evitar que o bebê encoste com a mão na boca, nariz, olhos e cabelos da mãe.
    • Trocar a máscara após cada espirro, tosse e a cada amamentação.
    • No caso da mãe suspeita ou confirmada para Covid-19, é preferível que os cuidados após cada mamada (ex: banho, sono) sejam feitos por outra pessoa que esteja assintomática. É recomendado o uso de luvas descartáveis na troca de fraldas.
  • Caso a mãe não deseje amamentar diretamente o bebê e opte pela extração do leite para ser ofertado por outra pessoa, é importante seguir os seguintes cuidados:
    • Seguir as recomendações presentes na “Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta”
    • Limpeza rigorosa da bomba de extração de leite após cada uso
    • Evitar bicos, mamadeiras ou chucas.
    • Garantir que a pessoa que vai oferecer o leite saiba fazê-lo, e que aprenda de preferência com um profissional de saúde.

Recomendações sobre doação de leite humano

  • Embora não tenha sido confirmada a transmissão da Covid-19 via leite materno, uma nota técnica do Ministério da Saúde contraindica a doação de leite materno por mulheres com síndrome gripal, infecção respiratória, Covid-19 confirmado ou contato domiciliar com casos suspeitos ou confirmados.
  • Quando o quadro de Covid-19 for considerado curado, a doação de leite pode ser retomada.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Sociedade Brasileira de Pediatria. Nota de Alerta. Aleitamento Materno em tempos de Covid-19 – recomendações na maternidade e após a alta. Dispionível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/22467f-NA_-_AleitMat_tempos_Covid-19-_na_matern_e_apos_alta.pdf
  • Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 2ª ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: https:// bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_mulher_trabalhadora_amamenta.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.