Leia mais:
Leia mais:
Caso clínico: Paciente de 63 anos na emergência após síncope. Qual o diagnóstico?
Devo usar azitromicina para tratamento comunitário de suspeitas de Covid-19?
Papel da azitromicina na prevenção da displasia broncopulmonar 
Retrospectiva 2020: relembre os principais tópicos em terapia intensiva
Uso da azitromicina em Covid-19. Sim ou não?

Devo usar azitromicina para tratamento comunitário de suspeitas de Covid-19?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Em março de 2021 foi publicado no The Lancet um trabalho com os resultados da análise do uso de azitromicina do PRINCIPLE Trial Collaborative Group. Trata-se de um estudo conduzido pela universidade de Oxford aberto, randomizado e prospectivo em plataforma adaptativa. Neste estudo foram testadas diversas intervenções para a mesma doença (Covid-19), incluindo hidroxicloroquina, azitromicina, doxiciclina e budesonida inalada. Aqui, relatamos os resultados para a azitromicina.

Devo usar azitromicina para tratamento comunitário de suspeitas de Covid-19?

População-alvo

Foram incluídas pessoas da comunidade com 65 anos ou mais, ou 50 anos ou mais com comorbidades, e com sintomas atuais de Covid-19 confirmado por PCR ou suspeito (aumento de temperatura, tosse nova ou contínua, ou mudança de olfato ou paladar). Foram considerados sintomas com início de até 14 dias. Dentre as comorbidades, foram elegíveis comprometimento imunológico conhecida, devido a uma doença grave ou medicamento (por exemplo, quimioterapia); doença cardíaca conhecida ou um diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica; asma ou doença pulmonar conhecida; diabetes conhecido; comprometimento hepático leve conhecido; ou acidente vascular cerebral conhecido ou problemas neurológicos.

Leia também: Anvisa aprova uso de anticorpos monoclonais para o tratamento de Covid-19

Intervenção

Os participantes foram randomizados em dois grupos: 526 pacientes no grupo que recebeu azitromicina 500 mg uma vez ao dia por três dias associado aos cuidados usuais (focados em manejos de sintomas), e 862 pacientes no grupo que recebeu apenas o cuidado usual.

Desfechos

O estudo considerou como desfechos primários: hospitalização ou morte em 28 dias e tempo para o primeiro autorrelato com recuperação dentro de 28 dias após a randomização.

Resultados

A idade média dos participantes foi de 60,7 anos e a duração mediana da doença antes da randomização foi de 6 dias. 455 (87%) de 526 participantes alocados para azitromicina mais os cuidados usuais relataram tomar pelo menos uma dose de azitromicina e 374 (71%) tomaram todas as três doses.

Tempo de recuperação

80% dos participantes na azitromicina mais e cuidados habituais e 77% dos participantes no grupo de cuidados habituais relataram estar recuperados dentro de 28 dias. Tempo médio para o relatado de recuperação para pacientes no grupo azitromicina mais os cuidados habituais foi de 7 dias (de 3 a 17) e para pacientes no o grupo de cuidados habituais foi de 8 dias (de 2 a 23) (HR 1,08, intervalo de credibilidade bayesiana de 95% [BCI] 0,95 – 1,23),

Hospitalização

As taxas de hospitalização foram de 3% do grupo azitromicina mais de cuidados habituais e 3% do grupo controle foi hospitalizado (benefício absoluto em porcentagem 0,3%, 95% BCI -1,7 – 2,2).

Saiba mais: Uso de dantrolene sódico para tratamento de rabdomiólise tardia por Covid-19

Mortalidade

Não houve mortes em nenhum dos grupos de estudo

Desfechos secundários

Os resultados mostraram que não havia nenhuma evidência de qualquer diferença entre os dois grupos de estudo no escore Daily (1-10) de quão bem os participantes se sentiram depois de mais de 28 dias, nem no escore de bem-estar da OMS durante o acompanhamento. Da mesma forma, não houve evidências de benefício no uso de azitromicina para o alívio dos sintomas, tempo de alívio dos sintomas sustentado e tempo para redução inicial de gravidade dos sintomas. Contudo, os pesquisadores encontraram algumas evidências de que a recuperação sustentada de náuseas e vômitos e diarreia foi mais rápida com o uso de azitromicina.

Em análise de subgrupos não parecia haver diferenças entre pacientes acima ou abaixo de 65 anos, nem entre os com e sem comorbidades. Dentre o subgrupo com PCR positivo para SARS-CoV-2 foi observado um benefício médio estimado de 1,4 dias (HR 1  12, 95% BCI 0,91 – 1,38 e uma probabilidade de benefício de 0,86, que estava abaixo do limiar para superioridade de 0,99)

Conclusão e considerações finais

Como os participantes não estavam cegos para a intervenção, os resultados autorrelatados podem ter foi influenciado por um efeito de placebo, de modo que qualquer efeito placebo potencial irá provavelmente tendenciar os resultados em direção a um efeito positivo ao uso de azitromicina.

Os resultados mostram que a azitromicina não deve ser usado rotineiramente no contexto de suspeita nem confirmação de casos de Covid-19 em pacientes adultos da comunidade (uso ambulatorial). Além de não ter sido encontrado superioridade, seu uso indiscriminado pode intensificar a seleção de resistência antibiótica.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • PRINCIPLE Trial Collaborative Group. Azithromycin for community treatment of suspected COVID-19 in people at increased risk of an adverse clinical course in the UK (PRINCIPLE): a randomised, controlled, open-label, adaptive platform trial. Lancet. 2021 Mar 20;397(10279):1063-1074. doi: 10.1016/S0140-6736(21)00461-X.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar