Página Principal > Colunistas > Dosagem do hormônio anti-mulleriano na fertilidade feminina: sim ou não?
hormônio anti-mulleriano

Dosagem do hormônio anti-mulleriano na fertilidade feminina: sim ou não?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Considerando o aumento da idade materna na primeira gestação, cada vez mais pacientes questionam sobre métodos para avaliação da fertilidade atual ou em potencial. Um dos queridinhos da vez é a dosagem dos níveis de hormônio anti-mulleriano (HAM).

Durante a investigação e tratamento de mulheres inférteis, a dosagem do HAM tem papel importante na avaliação da reserva e seleção de protocolo de estimulação ovariana. No entanto, segundo publicação recente do ACOG, não há evidências consistentes para recomendar o uso da dosagem sérica do HAM para aconselhamento pré-concepcional em mulheres que não tem diagnóstico de infertilidade. Isso inclui mulheres em idade reprodutiva que nunca tentaram engravidar.

Leia maisDia das Mães: 5 práticas que médicos devem abolir em obstetrícia – Choosing Wisely

Um estudo prospectivo dinamarquês com 186 mulheres entre 19-35 anos, saudáveis, que interromperam o uso de contraceptivo hormonal no intuito de gestar avaliou a previsibilidade de gravidez dosando o HAM durante os próximos 6 ciclos menstruais. A probabilidade mensal de gravidez em mulheres com HAM considerado baixo (menor ou igual a 1,4ng/ml) não diferiu das pacientes com níveis normais de HAM.

Outro estudo ainda maior, com 750 mulheres entre 38 e 44 anos sem diagnóstico de infertilidade que estavam tentando engravidar não encontrou associação entre os níveis de AMH e o tempo até a gestação.

Além disso, uso da dosagem do HAM como marcador para diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos, predição de abortamento ou de “ entrada” na menopausa e para avaliação da reserva ovariana em mulheres submetidas a tratamento gonadotóxico, até o presente momento, também não pareceu trazer benefícios. Por todos os motivos expostos, a dosagem do HAM  não deve ser solicitada de rotina em ginecologia.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • ACOG COMMITTEE OPINION Number 773 : The Use of Antimüllerian Hormone in Women Not Seeking Fertility Care. Abril 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.