Home / Hematologia / Em pacientes com SAAF de alto risco, rivaroxabana é pior que varfarina
estatinas

Em pacientes com SAAF de alto risco, rivaroxabana é pior que varfarina

Hematologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: < 1 minuto.

A rivaroxabana é uma alternativa eficaz e segura à varfarina em pacientes com fibrilação atrial e tromboembolismo venoso. Mas será que também é uma boa escolha para pacientes com síndrome do anticorpo antifosfolipídeo (SAAF) de alto risco? Foi o que investigou um novo artigo publicado em julho na revista Blood.

Para isso, pesquisadores realizaram um estudo multicêntrico randomizado com 120 pacientes com SAAF de alto risco que receberam rivaroxabana 20 mg uma vez ao dia (15 mg uma vez por dia baseado na função renal) ou varfarina (INR alvo 2.5) para a prevenção de eventos tromboembólicos, hemorragia grave e morte vascular.

O estudo foi encerrado prematuramente devido a um excesso de eventos adversos nos pacientes da coorte de rivaroxabana. O follow-up médio foi de 569 dias.

LEIA MAIS: Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo – você sabe como manejar?

RIVAROXABANA x VARFARINA NA SAAF

No total, foram registrados 11 (19%) eventos adversos no grupo rivaroxabana e dois (3%) no varfarina:

Eventos tromboembólicos:

  • Sete (12%) pacientes no grupo rivaroxabana (quatro AVC isquêmico e três infartos do miocárdio).
  • Nenhum no grupo varfarina.

Sangramento maior:

  • Quatro (7%) pacientes no grupo rivaroxabana
  • Dois (3%) no grupo varfarina.

Nenhuma morte foi relatada.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que o uso de rivaroxabana em pacientes com SAAF de alto risco foi associado a um aumento na taxa de eventos adversos em comparação com a varfarina, não demonstrando benefício e excesso de risco.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.